O futuro do trabalho já começou?

Data de publicação: 18 Jan 2023

Crédito: Caio Gomez

MARIA AUGUSTA OROFINO - Palestrante e autora dos livros Liderança para inovação e Metodologias ágeis

Estamos vivenciando incontáveis mudanças históricas na forma de trabalho. Os aplicativos de delivery de comida e transporte de passageiros são alguns exemplos disso. Quem imaginaria há 10 anos que esses serviços teriam tanto sucesso como fazem hoje? Isso se deve à praticidade e agilidade que agregam ao dia a dia, entre outros fatores que as pessoas procuram atualmente.


Mesmo com tantos avanços tecnológicos, a forma de trabalhar era diferente antes da pandemia. Esse cenário acabou forçando, de uma forma ou de outra, as empresas a repensarem seus modelos de negócio, formas de trabalho e a cultura organizacional.

A cultura organizacional consiste em um conjunto de normas e valores que direcionam o negócio. Na prática, também inclui benefícios trabalhistas, costumes, além de como é feita a divulgação externa. É importante que a cultura organizacional seja forte para gerar um sentimento de pertencimento aos colaboradores e motivar o time como um todo.

Novas formas de trabalho requerem capacitação, já que ocorrem diversas mudanças em um curto espaço de tempo. Porém, é comum o pensamento de que somente as áreas como vendas e marketing precisam de capacitação. Pelo contrário, um bom treinamento vem de cima para baixo, isto é, começando pelos executivos. Muitos têm o desejo de inovar, mas demonstram algumas resistências.

Um passo importante é rever os processos. Inovação não significa que é necessário abandonar tudo que já deu certo no passado, mas sim passar a considerar o modelo ambidestro, que tanto atende os processos do dia a dia como a inovação. Essa transição é necessária e precisa ser feita de forma gradual e segura para manter o negócio.

Ao comentarmos o futuro do trabalho, inevitavelmente vem a questão da tecnologia, algoritmos e robótica. Por mais que sejamos substituídos em tarefas rotineiras e assim deve acontecer, destaco que essas máquinas em todas as suas variações não conseguem, como as pessoas, ter empatia nas diversas situações que passamos no dia a dia. As evoluções tecnológicas otimizarão processos, mas aspectos criatividade, resiliência, ética e emoção são capacidades apenas humanas.

É importante falarmos também sobre as novas formas de trabalho que estão surgindo. A pandemia apresentou para muitos brasileiros a possibilidade do trabalho remoto e isso está se tornando cada vez mais relevante na busca por emprego. Atuar de qualquer lugar também está diretamente ligado à saúde mental dos trabalhadores, já que significa também menos horas de trânsito, mais tempo para ficar com a família e mais qualidade de vida. A autonomia do profissional é um ponto muito importante quando falamos do futuro do trabalho. Segundo uma pesquisa realizada pela Sodexo, 91% dos brasileiros afetados pela pandemia estão dispostos a receber ajuda de suas empresas em relação à saúde mental.

De acordo com o relatório O futuro do trabalho no Brasil, elaborado pela IDC a pedido do Google Workspace, 59% das pessoas entrevistadas sugerem o formato híbrido para o trabalho pós-pandemia, sendo que a adesão é ainda maior (76%) quando consideramos os jovens de 18 a 21 anos. Uma das características que regem o trabalho híbrido ou totalmente remoto é a colaboração entre a equipe, já que as empresas são feitas por pessoas, e nós precisamos de momentos de interações e trocas de ideias para tornar o trabalho fluido.

Outro ponto a ser discutido quando falamos do futuro do trabalho é a quantidade de dias trabalhados. Países como Bélgica e Reino Unido já estão considerando testar a semana de quatro dias, sendo que o foco principal dessa mudança é aumentar a produtividade. Por esse e diversos fatores, percebemos que o futuro do trabalho tem uma atenção maior com o bem-estar dos trabalhadores, o que é muito importante para formar equipes de alta performance.

Fonte: Correio Braziliense 
 
A Construção de uma NOVA CENTRAL SINDICAL DE TRABALHADORES – NCST foi forjada na unidade, coragem e ousadia, capaz de propor uma alternativa de luta para os trabalhadores e trabalhadoras do Brasil. A NOVA CENTRAL SINDICAL DE TRABALHADORES marca um momento importante na história do Movimento Sindical Brasileiro, ela é a esperança transformada em realidade que se constitui como instrumento de luta e de unidade da classe trabalhadora do nosso País.

NEWSLETTER
RECEBA NOTÍCIAS POR EMAIL

Receba diariamente todas as notícias publicadas em nosso portal. Após cadastro, confirme sua inscrição clicando no link que chegará em sua caixa de entrada. Confira essa novidade!

Endereço: SAUS Quadra 04 Bloco A Salas 905 a 908 (Ed. Victória) - CEP:70070-938 - Brasília-DF | Telefone: (61) 3226-4000

Back to Top