Transição: Lula se reúne com representantes de centrais sindicais em Brasília

Data de publicação: 1 Dez 2022

Presidente interino da NCST, Moacyr Auesvald, presente na reunião com Lula - Foto: Cláudio Kbene/Divulgação 

Por Guilherme Mazui e Alexandro Martello, g1 — Brasília

O presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) recebe nesta quinta-feira (1º) representantes de centrais sindicais no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), em Brasília, onde funciona o gabinete de transição de governo.

De acordo com a assessoria do petista, outras reuniões estão previstas para a tarde desta quinta no CCBB.

Lula chegou a Brasília na noite de domingo (27) para avançar na composição do novo governo e para destravar a articulação da proposta de emenda à Constituição (PEC) da Transição no Congresso Nacional.

Essa PEC permitirá o pagamento de R$ 600 mensais do Bolsa Família a partir de janeiro. A proposta será analisada primeiro por senadores e, caso seja aprovada, será votada pelos deputados federais.

Lula precisa aprovar ainda neste mês a PEC, antes da posse como presidente da República, marcada para 1º de janeiro.

Nos últimos dias, Lula se reuniu em um hotel com integrantes da equipe de transição e com políticos de partidos que poderão compor sua futura base no Congresso Nacional, como MDB e PSD.

Lula também recebeu, na quarta-feira (30), os presidentes da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), e do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG).

Trabalho

Lula, que foi metalúrgico, começou sua trajetória política como líder sindical em São Paulo. O presidente sempre teve relação próxima com as centrais, que no momento têm representantes do grupo temático sobre mercado de trabalho da equipe de transição.

Esse grupo técnico já adiantou que vai propor a Lula o abandono das propostas do governo Jair Bolsonaro (PL) que tratam da criação da chamada carteira verde amarela e da reforma administrativa.

A reforma administrativa, já aprovada em uma comissão especial da Câmara, tem como objetivo alterar as regras para os futuros servidores dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário da União, estados e municípios.

A carteira verde e amarela foi uma proposta de flexibilização de regras trabalhistas elaborada pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, com a finalidade de estimular o emprego de jovens ao reduzir os custos das contratações de funcionários pelas empresas.

O grupo técnico também defende regulamentar o trabalho por meio de aplicativos, uma preocupação que Lula externou ao longo da campanha eleitoral.
Entidades no encontro
Saiba quais entidades participaram do encontro com Lula (segundo a assessoria do presidente eleito):
CUT
Força Sindical
UGT
CTB
NCST
CSB
Intersindical Central Sindical
Pública
Conlutas
Intersindical Instrumento de Luta
Fequinfar
Bancários
Contraf
Metalúrgicos do ABC
Apeoesp
Contag
FUP
Metalúrgicos Grande Curitiba
Federação dos Metalúrgicos de São Paulo
Eletricitários
Trabalhadores da Construção SP
Fenamoto

Fonte: g1 
 

A Construção de uma NOVA CENTRAL SINDICAL DE TRABALHADORES – NCST foi forjada na unidade, coragem e ousadia, capaz de propor uma alternativa de luta para os trabalhadores e trabalhadoras do Brasil. A NOVA CENTRAL SINDICAL DE TRABALHADORES marca um momento importante na história do Movimento Sindical Brasileiro, ela é a esperança transformada em realidade que se constitui como instrumento de luta e de unidade da classe trabalhadora do nosso País.

NEWSLETTER
RECEBA NOTÍCIAS POR EMAIL

Receba diariamente todas as notícias publicadas em nosso portal. Após cadastro, confirme sua inscrição clicando no link que chegará em sua caixa de entrada. Confira essa novidade!

Endereço: SAUS Quadra 04 Bloco A Salas 905 a 908 (Ed. Victória) - CEP:70070-938 - Brasília-DF | Telefone: (61) 3226-4000

Back to Top