NCST participa da reunião do Conselho Nacional de Saúde

Data de publicação: 22 Jul 2022

Luiz Anibal Vieira Machado, suplente da Secretaria Nacional de Segurança e Saúde no Trabalho da Nova Central Sindical de Trabalhadores (NCST)



O Complexo Econômico e Industrial da Saúde (Ceis) e suas contribuições para a incorporação de tecnologias no SUS foi tema de pauta da 332ª Reunião Ordinária do Conselho Nacional de Saúde (CNS). A atividade realizada em formato presencial, nos dias 20 e 21 de julho, em Brasília, contou a participação de Luiz Anibal Vieira Machado, suplente da Secretaria Nacional de Segurança e Saúde no Trabalho da Nova Central Sindical de Trabalhadores (NCST) e presidente do Conselho Municipal de Saúde de Cachoeira do Sul – RS. 

No primeiro dia da reunião, os conselheiros nacionais de saúde abordaram assuntos relacionados à 6ª Conferência Nacional de Saúde Indígena (CNSI), programada para acontecer de 14 a 18 de novembro, e a 5ª Conferência Nacional de Saúde Mental, prorrogada para 2023. 

No segundo dia, os conselheiros e as conselheiras nacionais de Saúde analisaram o relatório quadrimestral de prestação de contas do Ministério da Saúde e os pareceres de processos de autorização de cursos de graduação da área da saúde.

Sobre o relatório, Luiz Anibal — que representa a NCST nas seguintes comissões: Nacional de Ética em Pesquisas em Seres Humanos, Nacional de Saúde do trabalhador e da Trabalhadora, Permanente de Educação do Controle Social do Sistema Único de Saúde — questionou a Comissão Intersetorial de Orçamento e Financiamento (Cofin) sobre a utilização dos recursos no combate à covid-19 e demais atendimentos no SUS. “Esse orçamento baixo me preocupa.  Teve fiscalização do recurso destinado no combate à covid? Consta algum valor no orçamento para tratar as vítimas da covid? No meu município morriam 4 pessoas por dia, hoje morrem 8. Sequela da covid. E os outros problemas? O Ministério da Saúde está alimentando a indústria da morte quando deixa a desejar no orçamento para grandes necessidades, como saúde da mulher, da criança e tratamento do câncer. Isso me preocupa como representante dos trabalhadores, do povo”, enfatizou.


Francisco Funcia, assessor técnico da Cofin, respondeu ao questionamento de Anibal: “Sobre a fiscalização dos recursos na pandemia, diversos órgãos internos e externos do governo atuam nesse processo. E de fato os conselhos de saúde não tem papel de auditoria, mas podem avaliar a aplicação dos recursos na prestação de contas. E no Ministério da Saúde ainda não há orçamento para o tratamento das sequelas em estudo. A pandemia pode ter diminuído, mas ainda não temos noção da magnitude de outras coisas decorrentes dela”, disse.  

A composição das comissões intersetoriais do CNS, para o mandato 2022 a 2025, também constou na pauta.  

Com informações do SUS CONECTA

 


A Construção de uma NOVA CENTRAL SINDICAL DE TRABALHADORES – NCST foi forjada na unidade, coragem e ousadia, capaz de propor uma alternativa de luta para os trabalhadores e trabalhadoras do Brasil. A NOVA CENTRAL SINDICAL DE TRABALHADORES marca um momento importante na história do Movimento Sindical Brasileiro, ela é a esperança transformada em realidade que se constitui como instrumento de luta e de unidade da classe trabalhadora do nosso País.

NEWSLETTER
RECEBA NOTÍCIAS POR EMAIL

Receba diariamente todas as notícias publicadas em nosso portal. Após cadastro, confirme sua inscrição clicando no link que chegará em sua caixa de entrada. Confira essa novidade!

Endereço: SAUS Quadra 04 Bloco A Salas 905 a 908 (Ed. Victória) - CEP:70070-938 - Brasília-DF | Telefone: (61) 3226-4000

Back to Top