SP: Representantes da Nova Central – SP participam de reunião com diretora executiva da SDE

Data de publicação: 9 Dez 2021




Na tarde de terça-feira (7), os diretores da NCST – Nova Central Sindical de Trabalhadores no Estado de São Paulo: Nailton Francisco de Souza (Porreta), Orlando Moreira Júnior (Bira), acompanhados do advogado Dr. Arnaldo Dantas, reuniram – se com Marina Bragante, secretária executiva da SED – Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado de São Paulo e forçaram a necessidade de fortalecer cada vez mais o diálogo tripartite para encontrar soluções de curto, médio e longo prazo das questões sociais e trabalhistas nos 645 municípios do Estado. Marina comentou sobre os avanços que a SDE obteve na área de geração de empregos e qualificação profissional este ano. “Em 2021, oferecemos cursos para 30 mil pessoas. Ano que vem, aumentaremos esta demanda para 130 mil vagas, com maiores variedades de cursos. As centrais sindicais podem contribuir nesta questão ao selecionar e direcionar um público mais específico em cada mobilidade e aptidão dos profissionais”. 

Nailton Porreta sugeriu para que ela faça uma visita à sede da Nova Central – SP, no dia 17 de janeiro de 2022. Data em que a diretoria da instituição se reunirá. Neste encontro será apresentado uma relação das estruturas dos sindicatos filiados, que possam ser utilizados via parcerias com a administração pública em regime de mútua cooperação, com respeitos as regras estabelecidas pela Lei Federal 13.019/2014. 

A lei sancionada pela presidenta Dilma Rousseff, estabelece o regime jurídico das parcerias entre a administração pública e as organizações da sociedade civil, em regime de mútua cooperação, para a consecução de finalidades de interesse público e recíproco, mediante a execução de atividades ou de projetos previamente estabelecidos em planos de trabalho inseridos em termos de colaboração, em termos de fomento ou em acordos de cooperação. 

Dr. Arnaldo esclareceu de que é preciso fazer convênios pautados na segurança jurídica, justamente para não acontecer suposto desvios de verbas, como o que foi denunciado pela Polícia Federal, em que centrais sindicais firmaram parcerias para  ministrar cursos profissionalizantes aos desempregados e pessoas de baixa renda com recursos do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT), do Ministério do Trabalho e Emprego.  
 
“Depois da autodenominada Reforma Trabalhista, nos termos da Lei 13.467/2017 que acabou com a Contribuição Sindical Compulsória, muitos sindicatos diminuíram suas arrecadações e, consequentemente, deixaram de oferecer determinados serviços aos trabalhadores (as). Temos que pensar em políticas públicas que priorize as pessoas. Elas afetam a todos os cidadãos, de todas as escolaridades, independente de sexo, raça, religião ou nível social. E são nos municípios em que esta carência são mais sentidas”, disse Dantas.  



Fonte: Profissão Transportes



 


A Construção de uma NOVA CENTRAL SINDICAL DE TRABALHADORES – NCST foi forjada na unidade, coragem e ousadia, capaz de propor uma alternativa de luta para os trabalhadores e trabalhadoras do Brasil. A NOVA CENTRAL SINDICAL DE TRABALHADORES marca um momento importante na história do Movimento Sindical Brasileiro, ela é a esperança transformada em realidade que se constitui como instrumento de luta e de unidade da classe trabalhadora do nosso País.

NEWSLETTER
RECEBA NOTÍCIAS POR EMAIL

Receba diariamente todas as notícias publicadas em nosso portal. Após cadastro, confirme sua inscrição clicando no link que chegará em sua caixa de entrada. Confira essa novidade!

Endereço: SAUS Quadra 04 Bloco A Salas 905 a 908 (Ed. Victória) - CEP:70070-938 - Brasília-DF | Telefone: (61) 3226-4000

Back to Top