SP: Nota conjunta em defesa dos centros estaduais de educação de jovens e adultos

Data de publicação: 25 Nov 2021



O Governo do Estado de São Paulo editou no último dia 11 de novembro de 2021 a Resolução SEDUC 119, que representa o desmonte dos Centros Estaduais de Educação de Jovens e Adultos (CEEJAs).

O texto da resolução da Secretaria de Educação, comandada pelo secretário Rossieli Soares, prevê a redução de 12 para 8 horas de funcionamento do CEEJAs, acabando com o caráter flexível dos Centros, caráter esse estabelecido pela legislação ainda nos anos 80. A alteração da carga horária afetará, sobretudo, as trabalhadoras e trabalhadores que só podem frequentar os Centros em horários específicos por causa de suas jornadas de trabalho.

A redação também reduz o quadro de magistérios e dos agentes de organização escolar. Tal medida levará em alguns casos a um número de professores inferior ao número de matérias, escancarando o caráter precarizador da Resolução.

A desestruturação das políticas de universalização da Educação de Jovens e Adultos é um ataque ao texto Constitucional Estadual e Federal, que garante em sua redação o acesso de qualidade para todos.

É inaceitável que a Secretaria da Educação do maior Estado do país trate de forma quantitativa a qualidade do ensino, mensurando um número de alunos por professor sem considerar as especificidades da Educação de Jovens e Adultos.

Tal cenário já seria absolutamente inaceitável, mas em um contexto de pandemia a Resolução é ainda mais incoerente.

A explosão da evasão escolar, somada à precaridade do ensino digital no período, requer do Estado de São Paulo políticas públicas de resgate dos alunos evadidos da Educação de Jovens e Adultos, mas também do ensino regular.

Em um período de aprofundamento da crise socioeconômica como o que estamos passando, os Centros de Educação de Jovens e Adultos (CEEJAs) deveriam ser expandidos e incentivados e não desmontados como propõe a atual gestão. Mais do que nunca é hora de garantirmos às nossas crianças, jovens e adultos o acesso universal à educação de qualidade, e a Resolução vai na contramão daquilo que é esperado pela população paulista.

Pedimos ao Governo de São Paulo, na figura do Governador João Doria, que revogue imediatamente a Resolução SEDUC 119.

Caso o Governo insista em promover o desmonte da Educação de Jovens e Adultos no Estado, pedimos que a Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp) aprove o Projeto de Decreto Legislativo nº 83, de 2021, que derruba a Resolução 119.


São Paulo – SP, 23 de novembro de 2021.


CSB – CENTRAL DOS SINDICATOS BRASILEIROS
Paulo de Oliveira Vice-Presidente

FS – FORÇA SINDICAL
Danilo Pereira da Silva Presidente Estadual

UGT – UNIÃO GERAL DOS TRABALHADORES
Amauri Sérgio Mortágua Presidente Estadual

CUT – CENTRAL ÚNICA DOS TRABALHADORES
Wagner Menezes Secretário de Relações de Trabalho

NCST – NOVA CENTRAL SINDICAL DOS TRABALHADORES
Nailton Francisco de Souza Diretor de Comunicação Social


CTB – CENTRAL DOS TRABALHADORES E TRABALHADORAS DO BRASIL
Rene Vicente dos Santos Presidente Estadual




Fonte: Centrais Sindicais no Estado de São Paulo
 


A Construção de uma NOVA CENTRAL SINDICAL DE TRABALHADORES – NCST foi forjada na unidade, coragem e ousadia, capaz de propor uma alternativa de luta para os trabalhadores e trabalhadoras do Brasil. A NOVA CENTRAL SINDICAL DE TRABALHADORES marca um momento importante na história do Movimento Sindical Brasileiro, ela é a esperança transformada em realidade que se constitui como instrumento de luta e de unidade da classe trabalhadora do nosso País.

NEWSLETTER
RECEBA NOTÍCIAS POR EMAIL

Receba diariamente todas as notícias publicadas em nosso portal. Após cadastro, confirme sua inscrição clicando no link que chegará em sua caixa de entrada. Confira essa novidade!

SAF-Sul Quadra 02 Bloco D Térreo - Sala 102 - Ed. Via Esplanada - CEP: 70070-600 - Brasília-DF | Telefone: (61) 3226-4000 / Fax: (61) 3226-4004

Back to Top