Todas as Centrais Sindicais apelam por manutenção da Proguaru e dos empregos

Data de publicação: 1 Set 2021




Sr. Prefeito de Guarulhos, Gustavo Henric Costa - Guti
Sr. Presidente da Câmara Municipal, Fausto Miguel Martello



Desde dezembro, a cidade vive atemorizada pelo fechamento da empresa de economia mista Proguaru e as mais de 4,5 mil demissões.

Esse temor, devido a Projeto de Lei aprovado na Câmara, em 18 de dezembro, vem agora se agravar com o decreto de extinção da empresa (38.316) publicado no Diário Oficial do município, dia 27 de agosto.

Vale lembrar que, quando candidato à reeleição, Guti gravou vídeo garantindo a continuidade da empresa. Vale lembrar que em momento algum se debateu com a sociedade, o Sindicato da categoria (Stap) ou o Legislativo.

Embora o PL de fechamento da empresa tenha sido aprovado em dezembro de 2020, só em julho deste ano o governo municipal apresentou documento da Fipe, o qual alega ser a Proguaru inviável.

Ocorre que, em 7 de julho de 2020, a Proguaru publicou seu balanço no Diário Oficial do Estado, apresentando lucro de R$ 5.979 milhões. O balanço também anunciava compra de máquinas e equipamentos e intenção de expandir serviços.

Vale registrar o impressionante volume de serviços prestados pela empresa: “Em 2020, as equipes de varrição fize- ram a limpeza de 76.995.157,36 m², o que equivale a mais de 10 mil campos de futebol. Os serviços de capina e roça- gem foram realizados em 5.719.739,99 m², mais de 801 campos de futebol” - informações do próprio site da Proguaru.

O PL de fechamento da empresa e o decreto de sua extinção chocam os seus trabalhadores, que já realizaram diver- sos protestos e duas paralisações. O fato também segue contestado na Justiça. O Projeto de Lei terá que ser subme- tido a referendo popular, em data a ser definida pelo Tribunal Regional Eleitoral.

O sr. Prefeito conhece a qualidade dos serviços da Proguaru (365 dias do ano, 24 horas por dia). Sabe também que não há garantias sobre a qualidade de serviços por terceirizadas, tampouco quanto ao respeito a direitos trabalhistas por empresas que se apresentarão para substituir a Proguaru.

Sendo assim, pedimos que reveja sua posição.

Aos srs. vereadores pedimos apoio para que esse massacre não se consuma.

A grave e prolongada crise que afeta nosso País requer diálogo e moderação. Requer, acima de tudo, compromisso social com os mais fracos e desprotegidos.

São Paulo, 31 de agosto de 2021.


Atenciosamente,


- Sérgio Nobre, Presidente da CUT (Central Única dos Trabalhadores)

- Miguel Torres, Presidente da Força Sindical

-  Ricardo Patah, Presidente da UGT (União Geral dos Trabalhadores)

- Adilson Araújo, Presidente da CTB (Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil)

- José Reginaldo Inácio, Presidente da NCST (Nova Central Sindical de Trabalhadores)

- Antonio Neto, Presidente da CSB, (Central dos Sindicatos Brasileiros)

- Atnágoras Lopes, Secretário Executivo Nacional da CSP-Conlutas

- Edson Carneiro Índio, Secretário-geral da Intersindical (Central da Classe Trabalhadora)

- José Gozze, Presidente da Pública, Central do Servidor

- Emanuel Melato, Intersindical instrumento de Luta



Clique AQUI e baixe o documento original




Fonte: Centrais Sindicais
 


A Construção de uma NOVA CENTRAL SINDICAL DE TRABALHADORES – NCST foi forjada na unidade, coragem e ousadia, capaz de propor uma alternativa de luta para os trabalhadores e trabalhadoras do Brasil. A NOVA CENTRAL SINDICAL DE TRABALHADORES marca um momento importante na história do Movimento Sindical Brasileiro, ela é a esperança transformada em realidade que se constitui como instrumento de luta e de unidade da classe trabalhadora do nosso País.

NEWSLETTER
RECEBA NOTÍCIAS POR EMAIL

Receba diariamente todas as notícias publicadas em nosso portal. Após cadastro, confirme sua inscrição clicando no link que chegará em sua caixa de entrada. Confira essa novidade!

SAF-Sul Quadra 02 Bloco D Térreo - Sala 102 - Ed. Via Esplanada - CEP: 70070-600 - Brasília-DF | Telefone: (61) 3226-4000 / Fax: (61) 3226-4004

Back to Top