USP procura voluntários para pesquisa sobre sequelas da covid-19

Data de publicação: 14 Jun 2021


O objetivo do estudo é conhecer possíveis sequelas motoras, cognitivas e emocionais dos pacientes que foram internados devido ao coronavírus

 
Imagem do vírus Sars-CoV-2 visto em microscópio eletrônico. Agente é o causador da covid-19 - Divulgação/Scripps Research


por Eduardo Maretti


A Universidade de São Paulo está à procura de voluntários para avaliar “a funcionalidade e prognóstico de pacientes após a alta hospitalar por covid-19”. O objetivo da pesquisa é avaliar as possíveis sequelas motoras, cognitivas e emocionais dos pacientes que foram internados devido à covid-19. A pesquisa está sendo desenvolvida sob coordenação do professor José Eduardo Pompeu, pelo Laboratório de Estudos sobre Tecnologia, Funcionalidade e Envelhecimento (Letefe) da USP, vinculado ao Departamento de Fonoaudiologia, Fisioterapia e Terapia Ocupacional da Faculdade de Medicina da USP.

Os interessados em participar do estudo devem ter idade acima de 18 anos e sido hospitalizado nos últimos 12 meses, por mais de 48 horas, em decorrência do coronavírus. O formulário para inscrição deve ser preenchido a partir deste link. A universidade fornece mais informações pelo e-mail [email protected]

Pesquisas científicas publicadas a partir do início da pandemia já relatavam diversas sequelas físicas, cognitivas e psicológicas que deveriam permanecer em pessoas que tiveram a covid-19.


Pesquisas sobre sequelas


Hoje, no país, são cerca de 16 milhões os brasileiros que se curaram da doença. Porém, muitos herdaram sequelas. Estudos realizados no Reino Unido estimam que sete em cada dez pessoas que foram internadas têm sequelas.

Inúmeros estudos baseados na observação clínica dos profissionais de saúde da linha de frente do combate à doença demonstram que alguns sintomas podem persistir não apenas entre pacientes que tiveram casos graves, mas também leves.

Além de danos nos pulmões, o SARS-CoV-2 pode afetar coração, intestino, rins e até o cérebro. Mal-estar, fadiga, dores musculares e nos ossos, disfunções olfativas e gustativas, sono desregulado, cognição alterada e prejuízos na memória também são relatados.


Chazinho da vó e três pulinhos


No depoimento que prestou na CPI da Covid na sexta-feira (11), a microbiologista Natalia Pasternak mencionou as sequelas da doença ao confrontar o senador Luis Carlos Heinze (MDB-RS), que, entre o rol de inverdades pelas quais é conhecido, falou dos 15 milhões de curados da doença graças, segundo ele, ao uso de remédios como cloroquina e ivermectina.

“Desses 15 milhões de pessoas, quantas passaram por sofrimentos evitáveis, quantas ficaram com sequelas que a gente não sabe nem por quanto tempo vão ficar? Esses 15 milhões representam muito mais do que o número de curados. Representam dor, sofrimento e sequelas”, afirmou Natalia. O senador gaúcho insistiu nos remédios como eficazes. Irritada, a cientista retrucou: “Essas 15 milhões de pessoas também tomaram chazinho da vó, deram três pulinhos e uma volta no quarteirão, senador”.


Confira vídeo do diálogo da cientista com o senador:








Fonte: Rede Brasil Atual - RBA
 


A Construção de uma NOVA CENTRAL SINDICAL DE TRABALHADORES – NCST foi forjada na unidade, coragem e ousadia, capaz de propor uma alternativa de luta para os trabalhadores e trabalhadoras do Brasil. A NOVA CENTRAL SINDICAL DE TRABALHADORES marca um momento importante na história do Movimento Sindical Brasileiro, ela é a esperança transformada em realidade que se constitui como instrumento de luta e de unidade da classe trabalhadora do nosso País.

NEWSLETTER
RECEBA NOTÍCIAS POR EMAIL

Receba diariamente todas as notícias publicadas em nosso portal. Após cadastro, confirme sua inscrição clicando no link que chegará em sua caixa de entrada. Confira essa novidade!

SAF-Sul Quadra 02 Bloco D Térreo - Sala 102 - Ed. Via Esplanada - CEP: 70070-600 - Brasília-DF | Telefone: (61) 3226-4000 / Fax: (61) 3226-4004

Back to Top