Publicação da ISP orienta como sindicatos podem utilizar o Sistema Interamericano de Direitos Humanos

Data de publicação: 11 Out 2019



Objetivo do guia é auxiliar as organizações do continente americano na defesa dos direitos humanos trabalhistas e sindicais através do uso desse importante instrumento político e jurídico internacional


 




A Internacional de Serviços Públicos (ISP) acaba de lançar o “Guia prático para a ação sindical no Sistema Interamericano de Direitos Humanos”. A publicação – a primeira do tipo no âmbito da Organização dos Estados Americanos (OEA) – busca auxiliar as organizações sindicais a recorrerem da forma mais adequada possível a esse importante instrumento político e jurídico em casos de violações de direitos trabalhistas e sindicais.
 
Disponível em portuguêsespanhol e inglês, o guia faz parte do projeto “Luta contra retrocessos, fortalecendo sindicatos na promoção de igualdade de oportunidades e combate à discriminação”, uma parceria entre a ISP e o centro de formação Bildungswerk BUND da Confederação Sindical Alemã, DGB.
 
A utilização desse instrumento pode trazer resultados favoráveis aos sindicatos, uma vez que a Comissão Interamericana de Direitos Humanos e a Corte Interamericana de Direitos Humanos têm o mandato, as normas interamericanas e os mecanismos de ação necessários para pressionar política e juridicamente os Estados da região a cumprirem suas obrigações internacionais em matéria de direitos humanos. Nesse sentido, o guia fornece informações práticas sobre os diferentes elementos institucionais, conceituais e operacionais do Sistema Interamericano, detalhando como funcionam os seus órgãos de controle, quais são as normas interamericanas e qual é a relação entre esse sistema e os demais sistemas internacionais de proteção.
 
A sugestão é que as organizações sindicais utilizem de maneira coordenada todas as ferramentas políticas e jurídicas de atuação dos órgãos do Sistema Interamericano para defender os direitos conquistados, promover as reivindicações legítimas das trabalhadoras e dos trabalhadores e proteger as vítimas da violação de seus direitos. O uso desse instrumento pode ser feito paralelamente e de forma articulada com outros sistemas de proteção internacional dos direitos humanos, como, em particular, o sistema de controle da Organização Internacional do Trabalho (OIT). É importante lembrar, no entanto, que ainda que seja necessário aproveitar o máximo todas as ferramentas internacionais possíveis, tais instâncias internacionais não servem de atalho: uma base forte e bem organizada continua sendo fundamental para a luta por direitos.

 
Mais informações: Igor Ojeda (11 98688-8108) - somente Whatsapp
 



Fonte: Internacional de Serviços Públicos - ISP

 


A Construção de uma NOVA CENTRAL SINDICAL DE TRABALHADORES – NCST foi forjada na unidade, coragem e ousadia, capaz de propor uma alternativa de luta para os trabalhadores e trabalhadoras do Brasil. A NOVA CENTRAL SINDICAL DE TRABALHADORES marca um momento importante na história do Movimento Sindical Brasileiro, ela é a esperança transformada em realidade que se constitui como instrumento de luta e de unidade da classe trabalhadora do nosso País.

NEWSLETTER
RECEBA NOTÍCIAS POR EMAIL

Receba diariamente todas as notícias publicadas em nosso portal. Após cadastro, confirme sua inscrição clicando no link que chegará em sua caixa de entrada. Confira essa novidade!

SAF-Sul Quadra 02 Bloco D Térreo - Sala 102 - Ed. Via Esplanada - CEP: 70070-600 - Brasília-DF | Telefone: (61) 3226-4000 / Fax: (61) 3226-4004

Back to Top