Frente tenta unir forças políticas divergentes em movimento Direitos Já! Fórum pela Democracia

Data de publicação: 6 Set 2019



"Critério não é o ideológico, mas o compromisso com a democracia e com estarmos juntos em defesa do Estado democrático de direito", diz organizador.




Evento em São Paulo reuniu partidos políticos, movimentos sociais, centrais sindicais, estudantes, lideranças religiosas e da sociedade civil



Foi lançado na noite dessa segunda-feira (4), em São Paulo, o movimento Direitos Já! Fórum pela Democracia. No anfiteatro Tucarena, da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), o evento reuniu representantes de diversas entidades da sociedade civil, centrais sindicais, lideranças religiosas e movimentos sociais, e teve a participação políticos de 16 partidos, de esquerda, de centro e de direita, do PT ao PSDB.

“É uma iniciativa que vem para mobilizar a sociedade e, ao mesmo tempo, ter um papel de defesa do Estado democrático de direito”, explica o sociólogo Fernando Guimarães, coordenador nacional do Direitos Já! Fórum pela Democracia, em entrevista ao jornalista Glauco Faria, na Rádio Brasil Atual.

Para ele, a representatividade dos grupos presentes, em seus mais diversos espectros ideológicos, não era vista desde a campanha pelas Diretas Já. Segundo Guimarães, a ideia do movimento nasceu no dia seguinte a eleição de Jair Bolsonaro (PSL), em decorrência das falas do atual presidente em direção a uma agenda anti-civilizatória.

“O critério para participar não era o ideológico, mas sim o compromisso com a democracia. Entendíamos que era a hora de esquerda, centro, direita, todos estarem juntos em defesa de um único ponto, ou seja, a democracia e Estado democrático de direito, valores fundamentais para a Constituição”, afirma Fernando Guimarães.
O sociólogo destaca que lutar pela democracia e reunir partidos e grupos de campos ideológicos distintos significa, justamente, dar o recado de querer continuar a ter visões diversas e pluralidade política. E enfatiza não haver estratégia eleitoral no movimento. “O que há, é a leitura comum de que o momento que se vive hoje traz apreensão e exige resposta, exige uma vacina.”  
 

Acompanhe a entrevista completa:








Fonte: Rede Brasil Atual - RBA

 


A Construção de uma NOVA CENTRAL SINDICAL DE TRABALHADORES – NCST foi forjada na unidade, coragem e ousadia, capaz de propor uma alternativa de luta para os trabalhadores e trabalhadoras do Brasil. A NOVA CENTRAL SINDICAL DE TRABALHADORES marca um momento importante na história do Movimento Sindical Brasileiro, ela é a esperança transformada em realidade que se constitui como instrumento de luta e de unidade da classe trabalhadora do nosso País.

NEWSLETTER
RECEBA NOTÍCIAS POR EMAIL

Receba diariamente todas as notícias publicadas em nosso portal. Após cadastro, confirme sua inscrição clicando no link que chegará em sua caixa de entrada. Confira essa novidade!

SAF-Sul Quadra 02 Bloco D Térreo - Sala 102 - Ed. Via Esplanada - CEP: 70070-600 - Brasília-DF | Telefone: (61) 3226-4000 / Fax: (61) 3226-4004

Back to Top