RJ: Sindsistema - Resumo da discussão e votação na Comissão Especial da Reforma da Previdência

Data de publicação: 5 Jul 2019




A Federação Nacional Sindical dos Servidores Penitenciários - Fenaspen e o Sindicato dos Servidores do Sistema Penal do Estado do Rio de Janeiro - Sindsistema, estiveram durante essa semana na Comissão Especial da Reforma da Previdência acompanhando o processo de discussão e votação do Relatório e dos destaques apresentados pelas bancadas partidárias.





O destaque de interesse das forças de segurança pública era o de número 40 apresentado pelo deputado Hugo Leal (PSD). Aquele destaque tinha como questão  principal garantir a integralidade e paridade para todos os profissionais das categorias policiais federais, rodoviários federais, ferroviários federais, agente federal penitenciário e sócioeducativo, independentemente do tempo de ingresso no serviço público. Em que pese o compromisso e a força dos argumentos do autor do destaque, na votação, o placar foi de 30 votos a 19 votos pela rejeição da inclusão do texto do destaque no relatório.

Sabemos que a integralidade e paridade são regidas por lapsos temporais.Todos os servidores que entraram no serviço antes da EC 41/03 terão direito a se aposentarem com a última remuneração (integralidade) e os proventos serão reajustados conforme reajuste dos servidores ativos (paridade). Já  aqueles servidores que entraram no serviço público após a EC 41/03, em resumo, o não se aposentariam mais com base na sua última e atual remuneração. O valor dos proventos seria apurado com base no resultado de uma média das maiores remunerações de contribuição vertidas aos regimes a que esteve vinculado, seja o RPPS ou o RGPS, e que corresponderia a 80% de todo o período contributivo desde a competência em julho de 1994 ou desde a do início da contribuição, se posterior àquela competência e sem paridade.





Tratando-se de servidores que entraram no Serviço Público depois da instituição do RJPrev 04/09/2013,  se sua remuneração for superior ao limite máximo estabelecido para os benefícios do regime geral de previdência social, seus proventos, quando aposentado, serão o teto do INSS que hoje é de R$ 5.839,45. O destaque, além de manter os dois institutos acima, queria também uma regra de transição de 17% do tempo restante para aposentadoria e igual a dos militares

No nosso caso (dos inspetores penitenciários do RJ), se os Estados e Municípios não voltarem para o relatório, o quê somente pode acontecer no Plenário da Câmara, continuaremos regidos pela LC 57/89 em que homens e mulheres se aposentam com 30 e 25 anos de efetivo exercício,  sem limite de idade, respectivamente. Porém, se os Estados e Municípios voltarem para o relatório ficaremos nas mesmas condições dos órgãos de segurança da União, nos termos da lei complementar 51/85 mais o requisito da idade de 55 anos.




Fonte: Sindicato dos Servidores do Sistema Penal do Estado do Rio de Janeiro - Sindsistema  e Fenaspen, entidade filida à NCST
 


A Construção de uma NOVA CENTRAL SINDICAL DE TRABALHADORES – NCST foi forjada na unidade, coragem e ousadia, capaz de propor uma alternativa de luta para os trabalhadores e trabalhadoras do Brasil. A NOVA CENTRAL SINDICAL DE TRABALHADORES marca um momento importante na história do Movimento Sindical Brasileiro, ela é a esperança transformada em realidade que se constitui como instrumento de luta e de unidade da classe trabalhadora do nosso País.

NEWSLETTER
RECEBA NOTÍCIAS POR EMAIL

Receba diariamente todas as notícias publicadas em nosso portal. Após cadastro, confirme sua inscrição clicando no link que chegará em sua caixa de entrada. Confira essa novidade!

SAF-Sul Quadra 02 Bloco D Térreo - Sala 102 - Ed. Via Esplanada - CEP: 70070-600 - Brasília-DF | Telefone: (61) 3226-4000 / Fax: (61) 3226-4004

Back to Top