SP: Cobrador de ônibus exerce papel social, afirma secretário geral do SindMotoristas - SP

Data de publicação: 27 Jun 2019




por Nailton Francisco



Em entrevista para os meios de comunicação na terça-feira (25/06) no G1, Folha de São Paulo e Rádio Bandeirantes na manhã de quinta-feira (26/06), Francisco Xavier da Silva Filho (Chiquinho), secretário-geral do Sindicato dos Motoristas e Trabalhadores em Transporte Rodoviário Urbano de São Paulo (SindMotoristas), mandou o recado para a Prefeitura de São Paulo e se posicionou contrário à retirada dos cobradores de ônibus da capital sem uma conversa ampla e um debate detalhado sobre o tema com todos atores do transporte.

De acordo com ele, assim que a diretoria do sindicato teve conhecimento da circular da SPTrans que orienta as empresas operadoras do sistema de transporte coletivo por ônibus urbano da cidade, só adquirir a partir de 2 de setembro, veículos padron e básico com novo “lay aut”  sem o assento a gaveta utilizada pelo cobrador, procurou imediatamente a Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes (SMT) para pedir os devidos esclarecimentos.

“A notícia causou grande alvoroço e traz preocupações sobre o futuro dos mais de 20 mil postos de trabalho destes profissionais, que se depender do SindMotoristas serão preservados, através de muita luta e mobilizações. Se não houver discussões, na força não vai rodar. Isso nós podemos assegurar. O sindicato não permitirá que as empresas operem sem o cobrador e sem uma ampla discussão profissional e com os trabalhadores", declarou o secretário geral.

A medida anunciada dia 14 de junho, faz parte do plano de renovação da frota da gestão Bruno Covas (PSDB) que correspondem a cerca de 46% dos 14.400 coletivos que atualmente atende a população. Para justificar tamanha crueldade e eliminar os postos de trabalho, a SPTrans argumenta que desde 2014, circula na cidade 6 mil ônibus sem cobrador e a cobrança dos 5% dos passageiros que fazem pagamento em dinheiro é feito pelo motorista.

“Esta narrativa é falha e descabida. O cobrador exerce um papel social e importante para a população. Ele não só cobra tarifa. Ajuda a sociedade no auxílio ao cadeirante, idoso, gestante, deficiente visual e os turistas que não conhece a cidade. Penso que propor uma mudança desta envergadura em momento de crise, que contribuirá para aumentar o desemprego não seja uma boa iniciativa para o prefeito Bruno Covas”, alerta o sindicalista.

Que segundo ele, o mais racional neste momento seria aprofundar a discussão em um fórum com a participação da sociedade, especialistas do setor, sindicatos e poder legislativo municipal. “Vamos fazer nossa parte como representante que é enfrentar mais este desafio, acompanhar atentamente e intervir de forma propositiva para que a categoria não seja prejudicada por mais este ataque, orquestrado pelo poder público”, afirmou Chiquinho.




Fonte: Blog Profissão Transportes

 


A Construção de uma NOVA CENTRAL SINDICAL DE TRABALHADORES – NCST foi forjada na unidade, coragem e ousadia, capaz de propor uma alternativa de luta para os trabalhadores e trabalhadoras do Brasil. A NOVA CENTRAL SINDICAL DE TRABALHADORES marca um momento importante na história do Movimento Sindical Brasileiro, ela é a esperança transformada em realidade que se constitui como instrumento de luta e de unidade da classe trabalhadora do nosso País.

NEWSLETTER
RECEBA NOTÍCIAS POR EMAIL

Receba diariamente todas as notícias publicadas em nosso portal. Após cadastro, confirme sua inscrição clicando no link que chegará em sua caixa de entrada. Confira essa novidade!

SAF-Sul Quadra 02 Bloco D Térreo - Sala 102 - Ed. Via Esplanada - CEP: 70070-600 - Brasília-DF | Telefone: (61) 3226-4000 / Fax: (61) 3226-4004

Back to Top