NCST reúne-se com ‘Minoria’, ‘Centrão’ e o próprio relator da Previdência contra retrocessos no texto

Data de publicação: 27 Jun 2019


Dirigentes da NCST na reunião com o relator da "reforma" da Previdência na Comissão Especial, deputado Samuel Moreira


Integrantes da Diretoria Executiva da Nova Central Sindical de Trabalhadores – NCST, cumprindo mais uma maratona legislativa em defesa da Previdência Social, participaram de reuniões, nesta quarta-feira (26), entre as centrais sindicais com parlamentares integrantes da “Minoria”, do “Centrão” e com o próprio relator da “reforma” da Previdência na Comissão Especial da Câmara, deputado Samuel Moreira (PSDB-SP). A articulação política tem como objetivo reverter retrocessos no texto provisório. A Presidente da NCST/DF, Vera Leda de Morais e o Vice-presidente da NCST nacional, Fernando Ferreira de Anunciação, reafirmaram posicionamento da entidade em relação ao tema.



 

Na reunião com o relator da “reforma” da Previdência, as lideranças sindicais entregaram 15 pontos que de discordância - com apoio técnico do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) - para serem analisados pelo relator. Mudanças estruturais e paramétricas foram apontadas com preocupação pelos representantes da classe trabalhadora, em destaque:

Mudanças estruturais:

1) desconstitucionalização dos parâmetros previdenciários;
2) privatização dos benefícios não programados em geral;
3) privatização dos regimes de Previdência Complementar dos servidores públicos;
4) segregação das contas da Seguridade Social;
5) recursos do PIS/Pasep para o BNDES;
6) ausência de contribuição dos mais ricos.

Mudanças paramétricas:

1) fim da aposentadoria por tempo de contribuição;
2) elevação da idade mínima de aposentadoria das mulheres;
3) regra de cálculo do valor da aposentadoria;
4) cálculo da média sem descarte dos menores salários de contribuição;
5) tempo mínimo de 20 anos de contribuição;
6) regra de transição restrita;
7) pensões com valores reduzidos;
8) abono com valor menor do que 1 salário mínimo; e
9) aposentadorias especiais por agentes nocivos e risco de morte.



Dirigentes da NCST na reunião com a líder da minoria, deputada Jandira Feghali
 

Já com a liderança da “Minoria”, os sindicalistas apresentaram detalhes da agenda de articulação política e do esforço coletivo, nas visitas aos gabinetes, para esclarecer os parlamentares os pontos críticos da chamada “reforma” da Previdência, conforme ação política firmada na reunião de terça-feira (saiba mais).
 
 
Assista o depoimento dos dirigentes da NCST sobre a articulação política no Congresso Nacional:

 
 
 

 
Na oportunidade, a Jandira Feghali (PCdoB-RJ) informou que a Casa Legislativa não está blindada politicamente. “Muitas convicções foram derrubadas contrariando o senso comum. A democracia possui essa característica de imprevisibilidade que, na nossa avaliação, é salutar. Os temas inseridos na proposta do relator exigem um amplo debate sobre os impactos econômicos e sociais ao país. Os grandes veículos do jornalismo comercial não realizam nenhum debate sobre o tema, apenas um ajuntamento de convidados com visão convergente, pró-reforma, em harmonia absoluta aos interesses do mercado. Importante permanecermos vigilantes e mobilizados para derrubar diversos retrocessos que ainda permanecem no texto”, orientou a parlamentar.



Reunião com lideranças do centrão
 

Na reunião com parlamentares integrantes do bloco “Centrão”, o líder Arthur Lira (PP-AL) acompanhado do deputado Paulinho da Força (SD-SP), demonstrou-se sensível às sugestões das centrais sindicais e considera prudente o adiamento da votação para que se analise, com os cuidados que a matéria exige, o relatório da Comissão Especial.  “Da parte do meu partido, vamos trabalhar para que não se vote nessa semana. Tem muitos assuntos ainda do documento que nós assinamos lá em março que ainda constam do relatório e é importante que sejam retirados na sua plenitude para que a gente não tenha surpresa no plenário, pegadinhas”, disse.
 


Clique AQUI e baixe a Nota das Centrais sobre a articulação política no Congresso Nacional
 




Imprensa NCST

 


A Construção de uma NOVA CENTRAL SINDICAL DE TRABALHADORES – NCST foi forjada na unidade, coragem e ousadia, capaz de propor uma alternativa de luta para os trabalhadores e trabalhadoras do Brasil. A NOVA CENTRAL SINDICAL DE TRABALHADORES marca um momento importante na história do Movimento Sindical Brasileiro, ela é a esperança transformada em realidade que se constitui como instrumento de luta e de unidade da classe trabalhadora do nosso País.

NEWSLETTER
RECEBA NOTÍCIAS POR EMAIL

Receba diariamente todas as notícias publicadas em nosso portal. Após cadastro, confirme sua inscrição clicando no link que chegará em sua caixa de entrada. Confira essa novidade!

SAF-Sul Quadra 02 Bloco D Térreo - Sala 102 - Ed. Via Esplanada - CEP: 70070-600 - Brasília-DF | Telefone: (61) 3226-4000 / Fax: (61) 3226-4004

Back to Top