SP: Em Piracicaba, coordenador do Dieese fala sobre a 'reforma' da Previdência

Data de publicação: 20 Maio 2019




A Previdência Social só registra déficit, por conta da crise econômica que destruiu postos de trabalho e diminuiu a arrecadação do INSS. Mais que isto, a própria noção de déficit foi construída com base em distorções como a confusão contábil de gastos, as desonerações desenfreadas e a DRU (Desvinculação das Receitas da União).

São argumentos que o movimento sindical utiliza para combater o progresso da PEC 06/2019, a Reforma da Previdência. Nesta terça-feira (14), eles foram robustecidos por embasamento técnico, pelo coordenador das Relações Sindicais do Dieese (Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos), José Silvestre Prado de Oliveira.

Em parceria com a USTL, o Conespi (Conselho de Entidades Sindicais de Piracicaba) trouxe Prado à Câmara daquela cidade, exatamente para instrumentalizar o discurso dos sindicalistas com dados e números. Cerca de 20 entidades sindicais participaram do evento, de 8 cidades da região (Limeira, Piracicaba, Rio Claro, Campinas, Santa Bárbara D´Oeste, Tietê, São Pedro e Cerquilho). O Stial esteve presente.






“Na França, a Previdência tem um déficit de 30% do montante total de recurso do sistema. É a parte do governo, o que caracteriza o aspecto social do sistema”, argumentou. Ele criticou a obsessão do governo Bolsonaro na busca desenfreada do equilíbrio deste custo, em processo que trará pobreza, e ironicamente menos recursos para a própria Previdência.

Prado também desmistificou o “combate aos privilégios”, no discurso do governo para justificar a Reforma. “Grupos fortes como o dos militares impediram um avanço maior do Paulo Guedes. Na ponta mais fraca, temos que 30% dos segurados se aposentou por tempo de serviço, recebendo uma média salarial de R$ 2.100 por mês. Seriam estes, os grandes privilegiados que devem pagar a reforma?”, questionou, a respeito da instituição de uma idade mínima de aposentadoria.

Prado realizou simulações, a forma mais eficiente de demonstrar o golpe praticado pela Reforma contra a população. Criticou ainda a proposta da capitalização, mencionando o retorno financeiro das aplicações infinitamente inferior ao que hoje realiza o INSS, além do risco de implosão do sistema pela falta de recursos. “De acordo com a OIT, 31 países realizaram reformas previdenciárias de 2008 para cá. Todas tiveram de ser revistas”, apontou.


USTL






O presidente da CNTA e diretor do Stial, Artur Bueno de Camargo, representou a USTL na mesa de trabalhos. Ele reforçou que a previdência pública pertence à sociedade brasileira, não a governo A ou B. “Estamos juntos nesta luta, em busca de dignidade”, afirmou, aos outros sindicalistas.

O presidente do Conespi, e do Sindicato dos Metalúrgicos de Piracicaba, Wagner da Silveira, louvou a união de sindicatos pertencentes a centrais e ideologias diferentes. “Deixamos de debater ideologia e passamos a debater a vida do trabalhador. Isto é muito importante”, declarou.

O material informativo contra a PEC 06/2019 da USTL, distribuído na Praça Toledo Barros no sábado (11), foi entregue aos presentes e bastante elogiado pelos sindicalistas. “Precisamos fazer um destes, aqui“, finalizou o presidente do Conespi.





Fonte: Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação e Afins de Limeira e Região - Stial, entidade filiada à NCST
 


A Construção de uma NOVA CENTRAL SINDICAL DE TRABALHADORES – NCST foi forjada na unidade, coragem e ousadia, capaz de propor uma alternativa de luta para os trabalhadores e trabalhadoras do Brasil. A NOVA CENTRAL SINDICAL DE TRABALHADORES marca um momento importante na história do Movimento Sindical Brasileiro, ela é a esperança transformada em realidade que se constitui como instrumento de luta e de unidade da classe trabalhadora do nosso País.

NEWSLETTER
RECEBA NOTÍCIAS POR EMAIL

Receba diariamente todas as notícias publicadas em nosso portal. Após cadastro, confirme sua inscrição clicando no link que chegará em sua caixa de entrada. Confira essa novidade!

SAF-Sul Quadra 02 Bloco D Térreo - Sala 102 - Ed. Via Esplanada - CEP: 70070-600 - Brasília-DF | Telefone: (61) 3226-4000 / Fax: (61) 3226-4004

Back to Top