SP: Mais de 300 pessoas participam de ato contra a Reforma da Previdência

Data de publicação: 27 Mar 2019



Mais de 300 pessoas compareceram nesta sexta-feira (22), na frente da Prefeitura de Limeira, para um “Ato em Defesa de uma Previdência Justa e Efetivamente Social”. Participaram diversos sindicatos de trabalhadores do município, numa manifestação onde também falaram os servidores, acerca do reajuste salarial proposto pelo governo Botion.




Um folheto com 10 tópicos críticos à PEC 06/2019 foi distribuído, contendo também alternativas para reduzir o déficit da Previdência. “Por que, antes de tolher direitos, não se cobram as grandes empresas devedoras do INSS, ou melhoram a fiscalização sobre o recolhimento do imposto?”, questionou o presidente da USTL (União Sindical dos Trabalhadores de Limeira), Artur Bueno Júnior.

Lideranças sindicais se revezaram em discursos, utilizando um carro de som. As principais críticas foram para a “dureza” de algumas medidas, como a idade mínima para aposentadoria de 62 anos para mulheres e 65 para homens, a exigência de 40 anos de contribuição para receber a aposentadoria integral, e a redução do valor pago a idosos carentes pelo BPC (Benefício de Prestação Continuada).




“Os trabalhadores do setor do vestuário estão se posicionando contra a reforma, da forma como está sendo feita. É que no texto, seja no caso da aposentadoria rural ou da urbana, as mulheres serão as mais prejudicadas”, afirmou o presidente da Federação dos Trabalhadores nas Indústrias do Vestuário do Estado de São Paulo, Reginaldo Arantes. Este setor é formado, predominantemente, por trabalhadoras.

Artur Bueno de Camargo, presidente da CNTA (Confederação Nacional dos Trabalhadores na Alimentação e Afins) criticou a proposta de capitalização individual, presente na PEC 06/2019. “O trabalhador corre o risco de se aposentar com valor ínfimo, e também coloca em risco as aposentadorias atuais (no modelo atual, os trabalhadores da ativa financiam os aposentados). No Chile, a iniciativa produziu uma legião de idosos miseráveis, e um grande numero de suicídios entre este público”, analisou.





Fonte: Sindicato dos Trabalhadores da Alimentação de Limeira e Região - Stial, entidade filiada à NCST
 


A Construção de uma NOVA CENTRAL SINDICAL DE TRABALHADORES – NCST foi forjada na unidade, coragem e ousadia, capaz de propor uma alternativa de luta para os trabalhadores e trabalhadoras do Brasil. A NOVA CENTRAL SINDICAL DE TRABALHADORES marca um momento importante na história do Movimento Sindical Brasileiro, ela é a esperança transformada em realidade que se constitui como instrumento de luta e de unidade da classe trabalhadora do nosso País.

NEWSLETTER
RECEBA NOTÍCIAS POR EMAIL

Receba diariamente todas as notícias publicadas em nosso portal. Após cadastro, confirme sua inscrição clicando no link que chegará em sua caixa de entrada. Confira essa novidade!

SAF-Sul Quadra 02 Bloco D Térreo - Sala 102 - Ed. Via Esplanada - CEP: 70070-600 - Brasília-DF | Telefone: (61) 3226-4000 / Fax: (61) 3226-4004

Back to Top