::: NCST - NOVA CENTRAL SINDICAL DE TRABALHADORES :::

Violência contra a Mulher “21 dias de Ativismo”

25 Nov 2022



A campanha dos 21 dias de Ativismo criada em 1991 por ativistas do Centro de Liderança Global de Mulheres (CWGL), tem o objetivo de educar sobre a luta pela erradicação da violência de gênero e pela defesa dos Direitos Humanos das mulheres, em todo o mundo.

No Brasil, a campanha ganhou maior duração para abranger datas importantes do nosso calendário, com início em 20 de novembro, Dia Nacional da Consciência Negra, considerando a dupla vulnerabilidade da mulher negra e, por isso, aqui é chamada de "21 Dias de Ativismo pelo fim da Violência Contra as Mulheres” e termina em 10 de dezembro, data em que foi proclamada a Declaração Universal dos Direitos Humanos.

Segundo pesquisa do Instituto Datafolha encomendada pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP), publicada em junho de 2021, uma em cada quatro mulheres acima de 16 anos afirma ter sofrido algum tipo de violência no último ano no Brasil, durante a pandemia de Covid-19.

Cerca de 17 milhões de mulheres (24,4%) sofreram violência física, psicológica ou sexual no último ano. Ainda conforme o levantamento, 73,5% da população acreditam que a violência contra as mulheres aumentou no último ano e 51,5% dos brasileiros relataram ter visto alguma situação de violência contra a mulher nos últimos 12 meses. A pesquisa mostra também que as vítimas de violência doméstica estão entre as que mais perderam renda e emprego na pandemia.

Nos 21 dias de Ativismo, nós da Nova Central Sindical de Trabalhadores - NCST, aproveitamos para reafirmar o nosso compromisso na luta por um mundo mais justo, igualitário e sem todo tipo de violência.

Fonte: Agência Câmara de Notícias
 
    Copyright © 2021 NCST | Desenvolvimento: Techblu.com