::: NCST - NOVA CENTRAL SINDICAL DE TRABALHADORES :::

Projeção para economia declina, após breve avanço

16 Jul 2021


Em março do ano passado, quando a pandemia do novo coronavírus chegou ao país e a economia começou a ser impactada pelas medidas de distanciamento social, houve redução de 5,90% no setor produtivo, segundo informado na época. Após a última revisão, a variação foi para queda de 4,50%.

 
O IBC-Br mostra uma prévia do Produto Interno Bruto (PIB) e reflete o estado da economia brasileira


O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) registrou queda de 0,43% em maio na comparação com o mês anterior, mostrou dado dessazonalizado divulgado pelo BC nesta quarta-feira. O resultado ficou abaixo da expectativa em pesquisa da agência inglesa de notícias Reuters de avanço de 1,0%. Em abril, a economia cresceu 0,44%.

Em relação ao mesmo mês de 2020, o IBC-Br subiu 14,21%, apresentando no acumulado em 12 meses ganho de 1,07%, segundo números observados.


Revisão


O IBC-Br mede a atividade econômica do país e foi criado para auxiliar em decisões de política monetária. O indicador do BC leva em conta o desempenho dos principais setores da economia: indústria, agropecuária e serviços.

Em março do ano passado, quando o coronavírus chegou ao país e a economia começou a ser impactada pelas medidas de distanciamento social, houve redução de 5,90% no setor produtivo, segundo informado na época. Após a última revisão, a variação foi para queda de 4,50%.

O pior resultado foi registrado em abril de 2020, quando a economia caiu 9,73% (9,49% com revisão), nível mais baixo desde outubro de 2006 e maior queda entre um mês e outro em toda a série histórica, iniciada em 2003.



Fonte: Correio do Brasil
 
    Copyright © 2021 NCST | Desenvolvimento: Techblu.com