::: BLOG da Fisiotrauma Excellence :::

SP: Nestlé propõe congelamento do piso salarial dos trabalhadores

25 Ago 2020





Gigante mundial do setor alimentício, e com alta nos lucros durante a pandemia, a Nestlé não quer conceder nenhum reajuste do piso salarial (R$ 1.220,00) e nenhuma correção das cláusulas sociais no Acordo Coletivo de Trabalho, este ano.
 
Foi a posição da empresa, em reunião de negociação realizada por vídeo conferência nesta terça-feira (18), com participação do Stial (Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Alimentação de Limeira e Região). A entidade representa dos trabalhadores da unidade de Cordeirópolis-SP.
 
A multinacional suíça também não apresentou nenhuma proposta de reajuste salarial. “A Nestlé usa o argumento do Coronavírus, para tentar lucrar ainda mais em cima da mão de obra dos trabalhadores e trabalhadoras”, criticou o presidente do sindicato, Artur Bueno Júnior.
 
Ele lembrou que a ausência de correção salarial e atualização dos benefícios previstos em Acordo Coletivo de Trabalho impõem aos trabalhadores toda a perda inflacionária do período. O dirigente fez menção ao trabalho dos empregados em plena pandemia. “No momento em que outras categorias estão impedidas de produzir, a Nestlé continua produzindo, vendendo e entregando normalmente os seus produtos. Todos os dias, os trabalhadores e trabalhadoras colocam suas vidas e a de suas famílias em risco”, questionou.
 
O Stial conclama os empregados da Nestlé de Cordeirópolis à mobilização, para a busca de uma proposta justa. Entre os itens da pauta, reajuste com ganho real de salário, valorização do piso salarial e melhora das cláusulas sociais. A próxima reunião entre empresa e sindicato foi agendada para o dia 27.
 
A negociação com a Nestlé é coordenada pela Fetiasp (Federação dos Trabalhadores nas Indústrias da Alimentação do Estado de São Paulo), com participação dos sindicatos que representam os trabalhadores nos Centros de Distribuição.
 
 
ALTA NOS LUCROS
 
 
De acordo com a revista Isto É de 30 de julho, a Nestlé obteve lucro líquido de 5,9 bilhões de francos suíços (cerca de US$ 6,44 bilhões) no primeiro semestre deste ano. O resultado representa alta de 16,4% ante o obtido nos seis primeiros meses do ano passado, de 5,07 bilhões de francos suíços.
 



Fonte: Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação e Afins de Limeira e Região – Stial, entidade filiada à NCST

 
    Copyright © 2016 Fisiotrauma | Desenvolvimento: Techblu.com