Data de publicação: 3 Mar 2020





Lideranças femininas da Nova Central Sindical de Trabalhadores – NCST, participaram, nesta segunda-feira (02/03), de ato público com as demais centrais sindicais que tem por objetivo convocar as cidadãs e os cidadãos paulistanos para participarem das manifestações que serão realizadas nos dias 08, 14 e 18 de março em defesa da democracia, dos empregos, dos salários, dos direitos, da saúde, da educação e demais serviços públicos.
 
De acordo com as organizadoras do ato, em menos de duas horas foram distribuídos mais de 8 mil panfletos ( https://www.ncst.org.br/images_news/files/Sindsep_Panfleto.pdf ) que explicam os prejuízos resultantes das novas regras da Previdência.



 

O informativo compartilhado pelas lideranças sindicais elenca uma série de dados sobre a desigualdade de gênero, estratégia que as integrantes do Fórum das Mulheres da Centrais Sindicais encontraram para alertar as trabalhadoras sobre a importância de participarem dos atos em defesa da democracia, dos direitos e contra o desmonte das estruturas de proteção social do Estado.



Sônia Zerino

 
“É dever de cada cidadã, seja paulistana ou nas demais capitais e municípios do país, erguer-se contra essa onda de violência de gênero e violações dos direitos que asseguram um mínimo de respeito e dignidade às trabalhadoras do nosso país”, convocou da Diretora Nacional de Mulheres da NCST, Sônia Zerino. “Nossas conquistas históricas, todas elas, foram resultado de muita luta e mobilização. Diante de uma agenda que prejudica toda a sociedade, sobretudo as mulheres, não temos o direito de cruzarmos os braços frente a esse conjunto de retrocessos, com potencial de trazer prejuízos incalculáveis e irreversíveis para esta e as demais gerações”, reforçou da Diretora de Mulheres da NCST São Paulo, Kátia Rodrigues.



Kátia Rodrigues

 
8 de março

 
No Dia Internacional da Mulher, em 8 de março, as mulheres irão se concentrar, a partir das 14 horas, no Parque Mario Covas, próximo ao Masp. Depois elas seguem em caminhada até a Avenida Paulista e terminarão o ato na Praça Rosevelt. A expectativa das organizadoras é reunir grande público, sobretudo entre as servidoras públicas estaduais e municipais de São Paulo, que seguem em plena luta contra a retirada de direitos.
 
 
14 de Março
 
 
A manifestação pedirá a punição dos responsáveis pela morte da vereadora do Rio de Janeiro, Marielle Franco. O crime, que já completa 2 anos, permanece sem conclusão nas instâncias judiciais.  
18 de março
 
18 de março será o “Dia Nacional de Luta em Defesa do Serviço Público, Estatais, Emprego e Salário, Soberania, Defesa da Amazônia e Agricultura Familiar”. Será um dia de mobilizações nos locais de trabalho, paralisações e atos nas principais capitais e nas cidades do interior do país.



Clique AQUI ( https://www.ncst.org.br/images_news/files/Sindsep_Panfleto.pdf ) e baixe o panfleto no formato PDF
 
 

 
*  Com informações da CUT
 
 
 
 
Imprensa NCST