Data de publicação: 12 Fev 2020



O modelo prevê que as empresas construam ou terminem obras inacabadas e recebam recursos do Fundeb para a manutenção no dia a dia, como "taxa de retorno"




Abraham Weintraub inaugura creche com Ronaldo Caiado (Divulgação/MEC)



O Ministério da Educação, sob o comando do olavista Abraham Weintraub, quer estimular o uso do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação, o Fundeb, para privatizar creches pelo Brasil.

‌Segundo informações da coluna Painel, na edição desta terça-feira (11) da Folha de S.Paulo, o Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) já está sendo usado em um projeto-piloto com o prefeito de Teresina (PI), Firmino Filho (PSDB).

O modelo prevê que as empresas construam ou terminem de erguer uma das 830 creches inacabadas ou 247 paralisadas no país e recebam recursos do Fundeb para a manutenção no dia a dia, como “taxa de retorno”.

De acordo com a reportagem, não há previsão para parcerias nesse sentido na atual legislação do Fundeb. No entanto, uma nova legislação sobre o fundo já está em discussão no Congresso e inclui o PPI.




Fonte: Revista Fórum