Data de publicação: 7 Nov 2019


O Sateal está mobilizando a categoria para participar da audiência



Está marcada para o dia 13 de novembro, a partir das 9h, na Justiça do Trabalho em Alagoas a primeira audiência de conciliação sobre o dissídio coletivo 2018-2019 movido pelo Sateal contra o Sindicato dos Hospitais (representante dos hospitais privados e filantrópicos no Estado).

O SindHosp não aceitou a proposta de reivindicações encaminhada pelo sindicato dos trabalhadores, que incluía o reajuste de salário e melhores condições de trabalho. Ao longo do ano foram feitas diversas tentativas no sentido de negociar a pauta, mas todas sem êxito.

O Sateal provocou o Ministério Público do Trabalho para mediar à questão, mas Sindicato dos Hospitais também não respondeu a proposta apresentada pelo MPT, que propôs o reajuste de acordo com o percentual da inflação do ano e a manutenção das clausulas da convenção coletiva anterior.

Embora a proposta tenha sido acatada pelos trabalhadores, a entidade patronal resiste porque insiste em implantar a jornada de 12h por 36h, o que significa que o profissional trabalhará para a empresa em dias alternados e sem o direito a folga semanal.

“O entendimento do Sindicato e da categoria, que já discutiu amplamente o tema e rejeitou a escala, por entender que a jornada é maléfica a saúde do trabalhador e compromete a segurança e a qualidade da assistência, considerando a sobrecarga de trabalho existente nos estabelecimentos de saúde privados e filantrópicos”, destacou o presidente, Mário Jorge Filho, que informou que o sindicato está mobilizando a categoria para participar da audiência.   




Fonte: Sindicato dos Auxiliares e Técnicos de Enfermagem do Estado de Alagoas - Sateal, entidade filiada à NCST