Data de publicação: 10 Set 2019





por Nailton Francisco de Souza



Na manhã de quinta-feira (05/09), a diretoria do SindMotoristas – SP iniciou mobilização com passeata e concentração em frente à sede da Prefeitura de São Paulo para cobrar do prefeito Bruno Covas (PSDB) respostas da pauta de reivindicações entregue desde o dia 1º de abril ao Secretário Municipal de Mobilidade e Transportes, Edson Caram. A morosidade do prefeito em negociar com os representantes dos trabalhadores (as) motivou a manifestação que duraram dois dias.

A luta foi pelo pagamento da Participação nos Lucros e Resultados (PLR), em defesa dos empregos da categoria e contra a redução de 1.500 ônibus da frota operacional. Em uma demonstração de força e organização, na sexta-feira (06) a paralisação foi parcial em cumprimento à decisão da Justiça do Trabalho que exigiu que 70% da frota de ônibus circulassem nos horários de pico (das 6h às 9h e das 16h às 19h) e 50% nos horários normais.

De acordo com Nailton Francisco de Souza (Porreta), diretor executivo do SindMotoristas, após os protestos que causaram transtornos para a população e trânsito da capital, o prefeito não resistiu à pressão e designou o secretário Edson Caram, para buscar uma solução. “Com muita habilidade, determinação e coragem vencemos a intransigência, asseguramos as principais reivindicações da categoria”, afirmou.

Disse que o secretário assinou um Termo de Compromisso que prevê: pagamento integral da PLR na próxima quarta-feira (11); abono dos dias de paralisação, não haverá descontos; manutenção dos postos de trabalho; não redução da frota de ônibus e cumprimento da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT), pelas novas empresas (ex-cooperativas) que assinarem contrato de concessão.

Com o documento em mãos, os diretores do sindicato voltaram para a concentração e comemoraram a vitória do movimento. “Ontem, tivemos uma reunião muito difícil. Mas se a Prefeitura foi inflexível, nós, condutores, fomos mais. O fim da paralisação só ocorreria com o atendimento da nossa pauta”, disse o presidente em exercício do Sindmotoristas, Valmir Santana da Paz (Sorriso).

O deputado federal e presidente licenciado do sindicato, Valdevan Noventa, começou seu discurso, pediu uma salva de palmas para todos os condutores. “Nossa luta foi histórica, mostramos porque essa categoria é a maior e a mais forte. Todos estão de parabéns. Encerramos o movimento com “chave de ouro, com uma grande vitória”. Seguimos à risca o nosso lema – Lutar sempre, vencer talvez e desistir jamais”.

O movimento foi encerrado e os ônibus voltaram a circular pela cidade, garantindo o retorno da população para as suas casas.



* Nailton Francisco de Souza (Porreta)​​​​​​​ é diretor de Comunicação Social da NCST




Fonte: Profissão Transportes