Data de publicação: 5 Jul 2019




O representante da Nova Central Sindical de Trabalhadores – NCST no Conselho Nacional de Saúde (CNS), Aníbal Machado, participa de maratona de reuniões do conselho entre os dias 3, 4, e 5 de Julho, para debater temas relacionados ao planejamento estratégico do CNS para gestão 2018/2021 (saiba mais ( https://www.ncst.org.br/subpage.php?id=22143_04-07-2019_cns-se-re-ne-em-planejamento-estrat-gico-para-a-gest-o-2018-2021#acontece )), bem como, em destaque, colaborar com as discussões em torno da Proposta de Emenda à Constituição PEC 39/2019 ( https://www25.senado.leg.br/web/atividade/materias/-/materia/136115 ), de autoria do senador Marcelo Castro (MDB-PI), que vincula rendas do petróleo às áreas da Educação e Saúde, excluindo essas despesas do teto de gastos instituído pelo Novo Regime Fiscal. Para o representante da NCST, uma saída necessária, mas paliativa diante dos graves impactados da Emenda Constitucional 95 ( http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/Emendas/Emc/emc95.htm ), que somarão, apenas entre os anos de 2018 e 2019, perdas de R$ 13,9 bilhões no financiamento do Sistema Único de Saúde (SUS).

As reuniões prosseguiram debatendo o subfinanciamento do SUS em relação a outros países que implementaram modelos de acesso universal; A Emenda Constitucional (EC 86/2015 ( http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/Emendas/Emc/emc86.htm )); recursos da partilha do Pré-Sal;  aumento das ocorrências de dengue e planejamento para reduzir os danos; Política Nacional de Vigilância em Saúde (PNVS); campanhas de vacinação; Desvinculação das Receitas da União (DRU) e seus impactos no financiamento do SUS; entre outros.



Representante da NCST, Anibal Machado, em conversa com o senador Marcelo Castro
 

Ex-ministro da Saúde e Senador da República, Marcelo Castro participou das discussões no CNS, apresentando aos conselheiros, detalhes da PEC 39/2019. Na oportunidade, Aníbal Machado conversou com o político e aproveitou a presença do parlamentar solicitando intervenção em favor do financiamento para mais laboratórios, maior produção de medicamentos e mais recursos à atenção básica, média e procedimentos de alta complexidade no SUS.


Representante da NCST no CNS denuncia: "110 mil médicos aguardam Revalida para ocupar postos de trabalho"
 
"Enquanto isso, centenas de municípios continuam desamparados de atendimento médico. Pessoas morrem todos os dias em consequência disso", revolta-se Aníbal Machado.


Assista: 








Imprensa NCST