Data de publicação: 19 Jun 2019


O Sateal chamou a atenção para os riscos do fim da aposentadoria especial para os auxiliares e técnicos



Uma multidão participou, em Maceió, na sexta-feira (14), do ato que marca o dia de Greve Geral em todo o Brasil. Com cartazes nas mãos e muitas palavras de protesto, os manifestantes se concentram na Praça Centenário, no bairro do Farol, e seguiram em caminhada em direção ao centro da capital.

Presente na manifestação, o presidente do Sateal, Mário Jorge Filho, chamou a atenção para os riscos do fim da aposentadoria especial para os auxiliares e técnicos de enfermagem.

O trânsito na Avenida Fernandes Lima ficou interditado para passagem dos participantes do protesto, mas não houve tumulto no trânsito. O ato é o ponto alto do dia de mobilização, que foi marcado por diversas ações pontuais, como fechamento de vias em vários pontos do estado.

A organização do ato estima que 20 mil pessoas atenderam ao chamado das centrais sindicais e foram às ruas dizer não à Reforma da Previdência e a outros projetos encabeçados pelo Governo Bolsonaro. A Polícia Militar não divulgou o número de participantes.

"É importante falar que a manifestação é pacífica e que transcorre tranquilamente, apesar dos transtornos de hoje. Em todas as manifestações, a sociedade adotou uma postura ordeira. Ao contrário do que houve em outros lugares, não registramos nenhum transtorno. Alagoas dá exemplo de como se manifestar. E a segurança pública vem garantir o direito à manifestação também", afirmou o major Sandro Roberto, diretor do Gerenciamento de Crises da Polícia Militar, que acompanha a mobilização.



 

Fonte: Sindicato dos Auxiliares e Técnicos de Enfermagem no Estado de Alagoas - Sateal, entidade filiada à NCST