Data de publicação: 18 Jun 2019



Cerca de 300 pessoas, entre sindicalistas e população em geral, participaram do ato em Limeira referente à Greve Geral contra a Reforma da Previdência, e os cortes de verba na Educação Pública. O grupo se concentrou em frente à agência do INSS, dirigindo-se depois à Praça Toledo Barros.
 
“Foi um momento importante, para ampliarmos o debate sobre a reforma, junto à população”, apontou o presidente da USTL (União Sindical dos Trabalhadores de Limeira), Artur Bueno Júnior.





Além dos representantes sindicais, participaram entidades ligadas a Aposentados e Estudantes, além de um representante indígena. Na praça, os discursos abordavam pontos negativos da PEC 06/2019, com o auxílio de um sistema de som.
 
“Queremos agradecer o suporte da Polícia Militar, da Guarda Civil Municipal e dos agentes de trânsito”, concluiu Artur Bueno Júnior. Pela manhã, houve panfletagem sobre o ato nas empresas, e durante a manifestação o atraso na abertura das agências bancárias. Nas escolas municipais e estaduais, a participação dos professores suspendeu aulas, mas escolas não deixaram de funcionar.




Fonte: Sindicato dos Trabalhadores da Alimentação de Limeira e Região - Stial, entidade filiada à NCST