Data de publicação: 31 Maio 2019


Na foto, assembleia do sindicato do funcionalismo municipal


Em assembleia realizada no dia 24, os servidores municipais de Praia Grande aceitaram o reajuste salarial de 5,5% oferecidos pelo prefeito Alberto Mourão (PSDB) para a data-base de maio. No entanto, a categoria reivindica a continuidade das negociações para complementar o reajuste até o final do ano.

A assembleia acatou a proposta da diretoria do sindicato de continuar as negociações também para os demais itens da pauta de reivindicações aprovadas em 5 de abril.

A diretoria propôs e a assembleia concordou ainda com o reajuste de 16% no auxílio-alimentação, também oferecido pelo prefeito, que foi para R$ 350.

Mas o assunto será levado de novo à mesa de negociação, para não haver desconto dos trabalhadores, além da elevação para R$ 467.

 O presidente do sindicato, Adriano Roberto Lopes da Silva ‘Pixoxó’, sugeriu também a manutenção da assembleia em caráter permanente. E lembrou os protestos da semana passada, na câmara municipal, para forçar o prefeito a negociar a campanha salarial.

Por sugestão de uma professora, foi também aprovada uma nota de repúdio ao prefeito, por ter mandado o projeto de lei com o reajuste de 5,5% à câmara sem negociação prévia com o sindicato.

A assembleia aprovou ainda a participação dos 12 mil servidores municipais na greve geral nacional contra a reforma da previdência e cortes no fundo de manutenção e desenvolvimento da educação básica e de valorização dos profissionais da educação (Fundeb).

Sindicato dos Servidores Públicos da Prefeitura da Estância Balneária de Praia Grande. Filiado à NCST.




Fonte: Federação dos Funcionários Públicos Municipais Estado São Paulo - Fupesp