Data de publicação: 1 Fev 2019




A Nova Central Sindical de Trabalhadores – NCST participa, entre os dias 30/01 e 01/02, da 313ª Reunião Ordinária do Conselho Nacional de Saúde – CNS, em Brasília/DF. Na oportunidade, conselheiros de todo país debatem ações e estratégias para o fortalecimento da participação social em defesa do Sistema Único de Saúde – SUS. Representante da NCST, Aníbal Machado, cobrou esclarecimentos ao ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, sobre atenção da pasta ao programa Mais Médicos, à tabela do Sistema Único de Saúde; e solicitou fortalecimento dos investimentos voltados à saúde do trabalhador.
 
 
Assista a intervenção do representante da NCST:

 
 


 
Em resposta ao conselheiro Aníbal Machado e demais conselheiros sobre serviços essenciais de atenção à saúde, o ministro Mandetta afirmou que a Atenção Básica será prioridade na sua gestão. Mandetta pretende criar uma secretaria específica do assunto, onde deve concentrar sua força de atuação.

 

Aníbal Machado e o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta


16º  Conferência Nacional de Saúde
 
 
O ministro da Saúde afirmou que a pasta contribuirá para a construção da 16ª Conferência Nacional de Saúde (8ª+8), considerada o maior evento de participação social do Brasil. Marcado para ocorrer de 4 a 7 de agosto, o evento é uma realização do Ministério da Saúde, com organização do CNS.
 
Para a reunião, o ministro trouxe parte de sua nova equipe e se colocou à disposição para todos os debates no controle social. “Esse governo tem muita vontade de acertar na saúde”, disse, garantindo que o Ministério da Saúde está aberto para discussões com a sociedade brasileira representada no CNS. “Espero que a gente consiga ter uma relação produtiva, uma construção madura e coletiva. Contem com o ministro da Saúde”, afirmou.



 
Conselhos Municipais de Saúde e outras entidades já estão realizando etapas preparatórias da 16ª Conferência em diversas localidades pelo país. Ao ser questionado pela conselheira Sueli Barrios, representante da Associação Rede Unida, sobre o evento nacional, o ministro afirmou que a pasta vai realizá-lo. “Vamos ajudar na construção do evento. Espero que façamos uma boa conferência, com respeito às diferenças e opiniões”.
 
Fernando Pigatto, presidente do CNS, frisou a importância da presença de representantes do poder público no espaço institucional do conselho junto aos usuários, prestadores e trabalhadores do Sistema Único de Saúde (SUS). “Estamos fazendo história na nossa primeira reunião ordinária com a presença do ministro. É o início de um diálogo produtivo e de uma caminhada de luta junto à nova composição do CNS”, disse.
 
O mesmo foi afirmado pela conselheira Elaine Pelaez, representante do Conselho Federal de Serviço Social (CFFES). “Este é o lugar para construirmos sínteses a partir de uma convivência respeitosa. Democracia é um conceito amplo e este é o espaço da construção coletiva”, finalizou. O relatório final das 16ª Conferência, construído por participantes de todo o Brasil, deve gerar subsídios para a elaboração do Plano Plurianual 2020-2023 e do Plano Nacional de Saúde.
 
 
 
 
Imprensa NCST com informações do Portal #susconecta