Data de publicação: 24 Jan 2019



Após intervenção do Stial (Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Alimentação de Limeira e Região), a unidade da Nestlé de Cordeirópolis-SP abriu negociação sobre um pacote de benefícios, para os cerca de 100 empregados demitidos do setor de armazém.  As demissões ocorreram na terça-feira da passada (15).

As conversas ocorreram nesta segunda (21), durante audiência de mediação requerida pelo sindicato, na sede da 15ª Região do MPT (Ministério Público do Trabalho), em Campinas-SP. Mesmo alegando ser “inviável a reversão das demissões realizadas”, a empresa se mostrou aberta a medidas que possam amenizar a situação dos trabalhadores.

O sindicato quer a manutenção de todos os benefícios do Acordo Coletivo de Trabalho, inclusive assistência médica, odontológica e Cartão Alimentação por no mínimo 12 meses, a todos os demitidos. Além disso, uma indenização no valor de 10 vezes o salário de cada trabalhador.

O procurador do Trabalho, Eduardo Luis Amgarten, sugeriu uma cláusula de preferência para os empregados demitidos, numa próxima contratação da empresa. Os representantes da Nestlé se comprometeram a encaminhar os pleitos do sindicato e do procurador, junto à diretoria.


DESUMANA


Durante a audiência, o Stial ressaltou a Amgarten, a forma desumana como foram realizadas as demissões. “Sobretudo levando-se em consideração que nesta época do ano há um aumento de gastos pelos trabalhadores”, apontou o presidente do sindicato, Artur Bueno Júnior. Ele também destacou que a Nestlé não realizou qualquer comunicação ou negociação prévia, acerca das demissões.

Agora, o Stial aguarda o retorno da empresa sobre as demandas, para comunicar e decidir, em conjunto com os trabalhadores demitidos.





Fonte: Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Alimentação de Limeira e Região - Stial, entidade filiada à NCST.