Data de publicação: 22 Jan 2019


Cumprindo a missão de defender os interesses da categoria, diretores do Sintram estiveram na tarde de hoje, sexta-feira (18) cobrando à administração respostas sobre o pagamento dos trabalhadores municipais, que tinha até então o compromisso do Prefeito Galileu Machado de quitar a folha de dezembro hoje. A secretária de Fazenda, Suzana Xavier, recebeu os representantes do sindicato e falou da dificuldade financeira da Prefeitura de Divinópolis devido à retenção dos repasses pelo atual governador Romeu Zema.





Os diretores do Sindicato dos Trabalhadores Municipais de Divinópolis e Região Centro Oeste de Minas Gerais - Sintram afirmaram que sabem dessa realidade, mas diante dessa situação a Prefeitura de Divinópolis já deveria ter feito o “dever de casa”, cortando gastos com cargos comissionados, secretarias, ou seja, enxugando a máquina para evitar essa situação que já vem arrastando há meses. Citaram também que muitas prefeituras da região conseguiram economizar e estão com o pagamento em dia.

Os representantes do Sintram questionaram ainda qual a previsão da secretária para os pagamentos, sendo que a mesma, em resposta, disse que o pagamento está condicionado aos repasses do estado e que não era possível dar uma previsão. Disse ainda que nem R$1 mil daria para quitar de cada servidor. Por sua vez, os diretores solicitaram que seja repassado então os recursos, que estão em caixa, para quitar o que for possível na folha do funcionalismo, já que muitos servidores estão passando dificuldades inclusive de alimentação e cobranças diversas. Diante do pedido do sindicato, a secretária disse que na semana que vem irá então pagar o que for possível à categoria, mesmo que seja um valor menor que R$1 mil.

“Conforme foi prometido na campanha, essa diretoria está atenta e irá cobrar da administração o salário em dia e a valorização do servidor municipal ”, disse o vice-presidente, Wellington Silva. Estiveram também presentes o secretário Geral, Demétrio Bento, e os diretores Marco Antônio Pinto, Marco Aurélio Gomes e Antônio Leonardo.




Fonte: Jornal DiviNews