Data de publicação: 30 Out 2018



A Nova Central Sindical de Trabalhadores – NCST reconhece o resultado das urnas que consolidou a vitória eleitoral do então deputado federal e capitão da reserva do Exército Brasileiro, Jair Messias Bolsonaro, à cadeira da Presidência da República.

No papel de entidade sindical representante de milhões de trabalhadores de todo o país, sem nenhuma vinculação político/partidária, e em absoluta coerência com seu papel histórico em defesa da democracia e da classe trabalhadora; a NCST espera inaugurar uma nova etapa de diálogo e cooperação junto ao Palácio do Planalto. Desejamos que Jair Bolsonaro conduza o país respeitando a harmonia entre os poderes, submetendo-se à Constituição e às regras indispensáveis da nossa jovem democracia; numa relação de respeito à esperança dos milhões  de brasileiros que o escolheram na confiança de, em sua gestão, contemplarem um Brasil melhor para todos, sem distinções.

Jair Bolsonaro, a partir de 1° de janeiro de 2019, terá a missão de governar para todos os cidadãos, de norte a sul do país, e os desafios não serão pequenos. O Brasil enfrenta uma taxa de desemprego sem precedentes históricos, com enorme massa de trabalhadores desalentados, sem perspectivas, jogados na informalidade ou humilhados por uma brutal redução de seu poder aquisitivo por endividamento e arrochos salariais. Uma revisão das fracassadas experiências resultantes da chamada “reforma” trabalhista e da Emenda Constitucional 95 são necessárias para destravar investimentos imprescindíveis à retomada de boas perspectivas para o futuro da nação. Esperamos do novo governo a compreensão e solidariedade quanto ao nosso papel institucional: apontar equívocos quando necessário e, também, aplaudir as boas iniciativas que resultarem na retomada do nosso desenvolvimento econômico com progresso social.

A representação da classe trabalhadora pode colaborar, com toda a experiência acumulada em vários anos de sindicalismo, na direção de apontar caminhos com enorme potencial de reverter esse triste cenário que consolidou-se à partir de precipitadas políticas públicas conduzidas sem a devida prudência, diálogo e participação destes e seus representantes. Temos propostas e ideias que podem, simultaneamente, retomar o crescimento da oferta de empregos, fortalecer o mercado consumidor interno e criar ambiente econômico favorável para o fortalecimento e ampliação do empreendedorismo no país.

Precisamos de um novo pacto nacional para nosso desenvolvimento econômico/social. Desejamos tratamento equânime nas relações do governo com entidades sindicais dos trabalhadores e patronais para que nossa parcela de cooperação possa ser mais efetiva. Temos segurança de que podemos, explorando os melhores mecanismos de participação democrática, colaborar para um país novo, pacificado e confiante no seu futuro; com a devida valorização dos trabalhadores brasileiros.


Atenciosamente,



José Calixto Ramos
Presidente da NCST