Data de publicação: 3 Jul 2018




A Agenda Prioritária da Classe Trabalhadora foi o centro do debate no último programa da série “Sindicalismo e Enfrentamentos”, apresentada pelo Repórter Sindical na Web durante o mês de junho. O programa, na TV Agência Sindical, recebeu quinta (28) o sociólogo Clemente Ganz Lúcio, diretor-técnico do Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos ).

Lançado pelas Centrais Sindicais dia 6 de junho o documento contém 22 propostas que visam retirar o País da crise, com destaque para a geração de emprego e defesa de direitos, teve participação decisiva do Dieese na sua formulação e sistematização.

“A pedido das Centrais, trabalhamos na construção desse conteúdo, visando propostas que incidam na situação que vivemos de recessão e crise econômica. Procuramos orientações do ponto de vista do trabalho, que retomem a estratégia de crescimento, perspectiva desenvolvimento, geração de empregos de qualidade, enfrentamento do desemprego e da reforma trabalhista que retira direitos”, explica Clemente.

Agenda eleitoral - Uma das prioridades é inserir o conteúdo da agenda no debate eleitoral deste ano. “A primeira questão fundamental é a revisão e mudança profunda no padrão da regulação em grande medida, alterando o conteúdo da atual reforma trabalhista”, aponta.

Clemente afirma que a agenda procura construir compromissos com os candidatos, que se eleitos, deverão atuar neste sentido.

Candidatos - Segundo o diretor-técnico do Dieese, o movimento sindical adotou como premissa nesta interlocução a entrega da Agenda a todos os candidatos. “Vamos apresentá-la e ouvir dos candidatos os compromissos que eles estabelecerão com as Centrais”. Na sexta (29), a entrega foi feita a pré-candidata do PCdoB à presidência da República, Manuela D’Ávila.

Massificar - Ele acrescentou que em breve a agenda será transformada em material de divulgação. “Queremos dar números que quantifiquem a situação denunciada nas propostas. Vamos elaborar conteúdos mais detalhados com diagnósticos e enfrentamentos”, adianta.

Em menos de um mês, o documento já tem tido boa repercussão. “Há reconhecimento da qualidade da Agenda. Temos recebido demandas de entidades empresariais que querem abrir diálogo em torno das propostas e retomar as conversas com o movimento sindical”, afirma.


Assista o prgrama com a participação especial de Clemente Ganz Lúcio: 










Fonte: Agência Sindical