Data de publicação: 2 Abr 2018



O presidente da CONTRATUH e secretário-geral da NCST, Moacyr Roberto Tesch Auersvald, participou da 51ª Reunião Ordinária do Conselho Nacional de Turismo (CNTur), que aconteceu em Brasília na última terça-feira (27/03). Em seu pronunciamento, ele lembrou a todos a responsabilidade de eleger parlamentares comprometidos com o fomento do turismo. “Eu gostaria que a gente se concentrasse em alguns parlamentares, independente do partido, para que a gente pudesse fazer uma bancada do turismo e depois pudéssemos cobrar deles questões relacionadas ao setor, como o investimento em qualificação profissional”, destacou 

O presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Turismo e Hospitalidade – CONTRATUH, Moacyr Roberto Tesch Auersvald, participou da 51ª Reunião Ordinária do Conselho Nacional de Turismo (CNTur), que aconteceu em Brasília na última terça-feira (27/03). Na ocasião, os integrantes do CNTur, assinaram uma moção de apoio pela aprovação do PL 2724/2015, que, entre os pontos, transforma a Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo) em agência (tornando-a mais independente do que o modelo atual), propõe mudanças na Lei Geral do Turismo e a abertura do setor aéreo ao capital estrangeiro. O documento será enviado a todos os parlamentares. A votação da matéria está prevista para a próxima semana, no Plenário da Câmara dos Deputados.

Em seu pronunciamento, o presidente da CONTRATUH lembrou a todos a responsabilidade de eleger parlamentares comprometidos com o fomento do turismo. “Eu gostaria que a gente se concentrasse em alguns parlamentares, independente do partido, para que a gente pudesse fazer uma bancada do turismo e depois pudéssemos cobrar deles questões relacionadas ao setor, como o investimento em qualificação profissional. Hoje contamos com o apoio de poucos parlamentares e nossa caminhada lá dentro fica muito mais difícil. Chegamos ao ponto de pedir pelo turismo como quem pede favor e não pode ser assim. O turismo tem força para alavancar sobremaneira a economia do Brasil”, destacou.




Moacyr também falou sobre as ações desenvolvidas pelo Ministério do Turismo na gestão de Marx Beltrão, atual ministro da pasta. Marx deve deixar o cargo para disputar as eleições deste ano. “Acreditamos que o orçamento da pasta não era adequado aos desafios e à capacidade do Turismo de gerar emprego e renda ao país. Mas percebemos seu empenho em dialogar com empresário e trabalhadores e, dentro do possível, trabalhar para que o turismo seja encarado como uma atividade econômica”, finalizou Moacyr. A CONTRATUH integra o Conselho e contribui frequentemente, com direito a assento e voz, nos debates.


Fonte: Contratuh