Data de publicação: 5 Mar 2018






 
Março chegou e com ele a luta das mulheres se intensifica. Reafirmamos que basta de discriminação, retirada de direitos e de violência. Pelo fortalecimento da democracia, garantia de direitos, combate a impunidade e o desmonte da Previdência Social, validamos nossa resistência contra todo retrocesso que tem ameaçado as mulheres e a classe trabalhadora.

O Dia Internacional da Mulher, comemorado no dia 08 de Março, tem uma história de lutas pela valorização da mulher, lembrando de sua força e sensibilidade para conquistar seu espaço.

Assim, este dia está relacionado aos movimentos feministas que buscavam mais dignidade para as mulheres, tentando organizar uma sociedade mais justa e igualitária.

Apesar da discriminação contra a mulher ser bem antiga, é a partir da Revolução Industrial, em 1789, que os movimentos e reivindicações começam a crescer.

Tudo começou com a mobilização organizada por operárias de uma fábrica de tecidos em Nova York, Estados Unidos, em 8 de março de 1857. Neste dia, 129 operárias paralisaram suas atividades para reivindicar melhores condições de trabalho, redução de carga horária de 14 horas para 10 horas e direito à licença maternidade. A polícia e os donos da fábrica reagiram duramente, trancando essas mulheres no local e em seguida atearam fogo, fazendo com que todas morressem carbonizadas.

A partir daí esse dia foi escolhido para ser o Dia Internacional da Mulher em homenagem a essas operárias, que representam as diversas lutas empreendidas pelas mulheres na sociedade.

Não foram poucas as mulheres pioneiras que, através de suas lutas, conseguiram construir uma sociedade mais justa para a atuação da mulher.



Imprensa NCST