Data de publicação: 23 Jan 2018



Dirigentes sindicais da Nova Central Sindical de Trabalhadores - NCST com base no estado de São Paulo, participaram, nesta segunda-feira (22/01), de ato em apoio à participação do ex-presidente, Luiz Inácio Lula da Silva nas eleições de 2018. Na avaliação das lideranças, a fragilidade legal dos processos em andamento motivaram o apoio. “Eleição sem Lula é fraude”, reforçam os sindicalistas. O ato ocorreu na sede do Instituto Lula na capital paulista. 

“A defesa do direito de Lula ser candidato extrapola preferências políticas ou ideológicas. O quê está em jogo é a democracia e a soberania popular. Está em curso uma provável condenação sem materialidade. Isso é um ataque perigoso ao Estado de Direito com impactos imprevisíveis à combalida democracia brasileira”, argumentou o presidente da Nova Central Sindical de Trabalhadores o Estado de São Paulo - NCST/SP, Luiz Gonçalves “Luizinho”. 

“O governo Michel Temer aplica uma agenda absolutamente distinta da eleita em 2014. Esse projeto de esfacelamento de direitos trabalhistas e sociais jamais ganharia apoio popular nas urnas. Acima de questões sobre a legalidade - ou não - do impeachment de 2016, um autêntico atentado à soberania popular está em curso. A vontade dos poderosos se contrapõe à do conjunto da sociedade. Tal circunstância está resultando em ataques escandalosos a todo o arcabouço de Leis de proteção ao trabalho e ao nosso sistema de Seguridade Social. Lula é compreendido como adversário dessas causas e, portanto, nos parece ser perseguido por isso. Condenar sem provas fere a democracia brasileira! Seguiremos apoiando o direito do ex-presidente se candidatar”, reforçou o Diretor de Comunicação Social da NCST, Nailton Francisco de Souza. 




Imprensa NCST com informações da Nova Central Sindical de Trabalhadores do Estado de São Paulo - NCST/SP