Data de publicação: 6 Dez 2017


Miro Texeira (Rede-RJ) durante ato em defesa de novas eleições, em Brasília, em 2016.



por Daniel Carvalho



Em poucos segundos, sem governistas em plenário, a CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) da Câmara aprovou nesta quarta-feira (6) parecer favorável à PEC (proposta de emenda à Constituição) que estabelece a realização de eleições diretas em caso de vacância do cargo de presidente em até seis meses do fim do mandato.

A votação foi simbólica, com apenas sete deputados no plenário e aconteceu uma hora e meia depois do horário marcado para o início da sessão (9h).

O texto do deputado Miro Teixeira ( http://m.folha.uol.com.br/poder/2017/05/1884991-temer-sabe-que-permanencia-seria-inutil-diz-autor-de-pec-das-diretas.shtml?mobile ) (Rede-RJ) é uma proposta de mudança à Constituição, que atualmente diz que, em caso de queda do presidente tendo decorrido pelo menos dois anos do mandato, o próximo ocupante deve ser escolhido por eleições indiretas, ou seja, por escolha do Parlamento.





Fonte: Folha de São Paulo