Data de publicação: 11 Ago 2017



Foi realizado na noite da última quinta-feira, 10, a cerimônia de abertura do IV Congresso da NCST/MG, "Pela luta Contínua da Classe trabalhadora! Nenhum direito a menos!. O evento foi marcado pelas duras criticas de  dirigentes de todo Brasil as políticas do governo federal e pelas homenagens a diretores e funcionários. Destaque para o tributo prestado ao presidente Antônio da Costa Miranda, que deixará o cargo após doze anos a frente da entidade.

O presidente da Nova Central nacional, José Calixto Ramos, manifestou a sua indignação em relação as reformas do governo Temer e se mostrou preocupado com o futuro dos trabalhadores. "Eu sempre fui uma pessoa tranquila, hoje estou indignado com esse pacote de maldades que o governo impõem a sociedade. Só para exemplificar, ao tornar legitimo o trabalho intermitente, grande parte dos trabalhadores estarão em um contexto de informalidade e, o pior, é que a maioria não tem a mínima noção de tudo que está por vir", declara.

Durante a cerimônia, ocorreu  também a quarta edição da Medalha Sérgio Miranda que, esse ano, homenageou seis personalidades (Marcelino Antônio Alexandre- presidente do Sindicato dos Rodoviários de Betim, João Domingos - presidente da CSPB, Rosânio Augusto - funcionário da NCST/MG, Rui Moreira - Secretário Geral da NCST/MG, Luciana Cristina - Secretária da CNTI e Arnaldo Faria de Sá, deputado federal por São Paulo.





Fonte: Nova Central Sindical de Trabalhadores do Estado de Minas Gerais - NCST/MG