Data de publicação: 2 Maio 2017

1º meia maratona nova central surpreende por organização e número de participantes


A esplanada dos ministérios se vestiu de amarelo na manhã desta segunda-feira durante a realização da primeira meia maratona da Nova Central, em comemoração ao dia do trabalhador. Organizada pela Nova Central Sindical de Trabalhadores (NCST), o evento, com mais de 3 mil inscritos, contou com atletas premiados e amadores em todas as categorias.

O presidente da NCST, José Calixto Ramos, saiu em caminhada no meio da multidão. Ele lamentou o momento difícil vivido pelos trabalhadores, mas ressaltou a alegria de ver tantas pessoas reunidas para a prática de esportes e promoção à saúde. "Esse é um momento de festa, os trabalhadores mereciam essa homenagem. Ano que vem esperamos receber mais de cinco mil inscritos. Obrigado a todos envolvidos nessa organização", avaliou Calixto.

A largada da “1ª Meia Maratona Nova Central” foi na Esplanada dos Ministérios (Rua das Bandeiras - em frente ao Congresso Nacional) passou por monumentos históricos da cidade, parte do Eixo Norte e terminou no mesmo local de partida. Todos (as) maratonistas receberam uma medalha e os vencedores de cada modalidade, troféus e prêmios em dinheiro.
Os competidores foram divididos em dois percursos: 5 km, para iniciantes e pessoas com necessidades especiais e 21 km, para os profissionais. A corrida principal, a meia maratona, teve em primeiros lugares masculino e feminino dois quenianos, Elijah Chebonei e Consolta Cherotich, que levaram um cheque de cinco mil reais cada para casa. Completando o pódio, seguiram os brasileiros Jormem Freire Nascimento e Cruz Nonata da Silva na segunda colocação.

Em terceiro, vieram Sivaldo Santos Viana e Fabiana Cristine da Silva. Nas distâncias 10km e 5km, a predominância foi brasileira em todas as categorias, inclusive a de Pessoas com Deficiência (PCD). No total, foram distribuídos mais de dez mil reais em premiações.

Na avaliação de Jéssica Freitas, que levou os filhos para ver o marido correr, a meia maratona “deu show na organização”. É bom ver uma entidade sindical realmente fazendo algo pelo trabalhador. A organização está de parabéns. É um evento para toda a família”, destacou.

Para Moacyr Roberto Tesch Auersvald, secretário Geral da NCST e um dos organizadores do evento, a ideia é expandir a ideia no ano que vem para outros estados. "Queremos expandir a corrida para outras capitais. Iniciamos com Brasília, mas vamos estudar pelo menos mais duas cidades contempladas no próximos ano, valorizando a corrida, que é um esporte democrático e que qualquer pessoa pode fazer. Esse espírito de união, de todos nesse clima bonito de confraternização durante o evento, é o que mais buscamos", comemora Moacyr.