SP: Trabalhadores em Transportes Rodoviários se organizam contra a Reforma da Previdência

Data de publicação: 13 Mar 2019




Diretores Executivos da FTTRESP – Federação dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários no Estado de São Paulo – reuniram – se na manhã de terça-feira (12/3) com os representantes das Centrais Sindicais (Nova Central, Força Sindical, CUT, CTB e CGTB) para debater de que forma os trabalhadores (as) em transportes participarão do “Dia Nacional de Luta e Mobilizações em Defesa da Previdência”.

Em avaliação unanime, os sindicalistas concluíram que tanto a Proposta de Emenda a Constituição (PEC 6/2019) que versa sobre o desmonte da Previdência Social e a Medida Provisória (MP 873/2019) que dificulta quaisquer cobranças de contribuição sindical, são perversas e visam prejudicar a população mais pobre e estrangular os sindicatos laborais, que são os principais instrumentos de lutas contras as injustiças e retrocessos sociais e trabalhistas.

O presidente da FTTRESP, Valdir de Souza Pestana acolheu todas as sugestões apresentadas, sugeriu que a mobilização na base sirva para esclarecer que se o Congresso Nacional aprovar os projetos do Governo Bolsonaro (PSL) a classe trabalhadora ficará em uma situação fragilizada perante a ofensiva dos patrões que diuturnamente investem pesado para tirar todo o que já foi conquistado através de muita luta.

“Desde o ano passado que a estrutura sindical como um todo passa por dificuldades financeiras. O objetivo dos nossos inimigos de classe é bem este mesmo, no atacar de todos os lados e jogar duro para nos dividir e nos enfraquecer. Principalmente, em um momento como este, em que está em jogo justamente nossa sobrevivência e nossa força de resistência que primordial para barrar esta onda de ataques”, afirmou.

Pestana sugeriu que devemos procurar o deputado Federal Valdevan Noventa (PSC/SE), legítimo representante dos trabalhadores em transportes por ser o presidente licenciado do Sindmotoristas – Sindicato dos Motoristas e Trabalhadores em Transporte Urbano de São Paulo – para que ele convoque uma grande plenária com os representantes de Sindicatos do Setor de Transportes Rodoviários de todo Brasil.

De acordo com o presidente Estadual da Nova Central – SP Luiz Gonçalves (Luizinho), o presidente Bolsonaro até o momento não conseguiu formar maioria no Congresso Nacional para aprovar sua proposta de Reforma da Previdência. “Sua proposta é tão nefasta que mesmo antes de começar a ser discutida oficialmente pelos parlamentares, já é rejeitada pela população que não aceita perder o direito de se aposentar e nem o aumento do tempo de contribuição ao INSS”.

Disse que as manifestações do dia 22 de março serão um “esquenta” e início da preparação da “Greve Geral” que servirá para denunciar os deputados que acenam trocar seus votos por “nomeações” de cargos para o segundo escalão do governo nos Estados. “A prática do: Toma Lá Dá Cá, tão condenada por Bolsonaro e seus asseclas durantes as eleições de 2018, não vem mais ao caso. Agora vale tudo para prejudicar o povo em prol do Deus Mercado”, denunciou Luizinho.






Fonte: Nova Central Sindical de Trabalhadores do Estado de São Paulo - NCST/SP

 


A Construção de uma NOVA CENTRAL SINDICAL DE TRABALHADORES – NCST foi forjada na unidade, coragem e ousadia, capaz de propor uma alternativa de luta para os trabalhadores e trabalhadoras do Brasil. A NOVA CENTRAL SINDICAL DE TRABALHADORES marca um momento importante na história do Movimento Sindical Brasileiro, ela é a esperança transformada em realidade que se constitui como instrumento de luta e de unidade da classe trabalhadora do nosso País.

NEWSLETTER
RECEBA NOTÍCIAS POR EMAIL

Receba diariamente todas as notícias publicadas em nosso portal. Após cadastro, confirme sua inscrição clicando no link que chegará em sua caixa de entrada. Confira essa novidade!

SAF-Sul Quadra 02 Bloco D Térreo - Sala 102 - Ed. Via Esplanada - CEP: 70070-600 - Brasília-DF | Telefone: (61) 3226-4000 / Fax: (61) 3226-4004

Back to Top