TO: Ao governador, Sisepe pede fim da “insegurança” sobre repasses ao Igeprev, bancos e salários

Data de publicação: 27 Nov 2018

Mauro Carlesse promete uma agenda com o sindicato a partir do próximo ano para buscar uma forma de implementar os direitos dos servidores.



Cleiton Pinheiro em audiência com governador Mauro Carlesse



O governador Mauro Carlesse (PHS) recebeu na manhã desta segunda-feira, 26, o presidente do Sindicato dos Servidores Públicos (Sisepe), Cleiton Pinheiro, para uma reunião com uma extensa pauta. O sindicalista defendeu que o funcionalismo não podem continuar vivendo na “insegurança” quanto aos atrasos dos repasses ao Instituto de Gestão Previdenciária (Igreprev), bancos consignados e Brasilcard. Uma agenda para buscar alternativas será instalada a partir do ano que vem, garantiu o Executivo. 

De acordo com o próprio Sisepe, Mauro Carlesse frisou que quer pagar todas as dívidas que envolvem os servidores públicos, Brasilcard, consignados, contribuição previdenciária, retroativos das datas-bases e das progressões, os 25% de reajuste retroativo e até as perdas com a URV,  usada na transição do cruzeiro real para o real. Contudo, o governador destaca que não teria recursos para quitar todos esses débitos.

Mauro Carlesse afirmou que existe um planejamento de pagamento das dívidas, que têm origem na gestão anterior, do ex-governador Marcelo Miranda (MDB), e isso está gerando falta de recursos com fluxo de caixa para manter os pagamentos em dia.

Cleiton Pinheiro solicitou ao governador a criação do fundo Reserva para garantir o pagamento das progressões dos servidores públicos nas datas de aptidão;  a revisão dos valores das diárias, defasadas desde 2008; institua o pagamento a todos os servidores para o dia 1º de cada mês; e garanta o bom funcionamento do Plano de Assistência à Saúde do Servidor (Plansaúde), com ampliação para mais estados, além de criar um conselho administrativo paritário para gerir o plano.

O Sisepe também solicitou que o governo envie projetos de leis à Assembleia Legislativa que torne definitiva a jornada de trabalho de 6 horas diária, que garanta a implantação dos 25%, bem como, a negociação do pagamento dos retroativos. Pinheiro também requereu ao governador que crie do Plano de Cargos, Carreiras e Remuneração (PCCRs) ao grupo da Defesa Social e Segurança Penitenciária, como também, seus estatuto e alteração de nomenclatura de cargos.

Conforme a entidade, o governador garantiu que será feita uma agenda, durante o próximo ano, para buscar uma forma de implementar os direitos dos servidores públicos que já estão previstos em lei.


* Cleiton Pinheiro é presidente do Sindicato dos Servidores Públicos no Estado do Tocantins - Sisepe e presidente da Nova Central Sindical de Trabalhadores do Estado do Tocantins - NCST/TO





Fonte: Blog do Cleber Toledo com informações da Ascom do Governo do Estado de Tocantins

A Construção de uma NOVA CENTRAL SINDICAL DE TRABALHADORES – NCST foi forjada na unidade, coragem e ousadia, capaz de propor uma alternativa de luta para os trabalhadores e trabalhadoras do Brasil. A NOVA CENTRAL SINDICAL DE TRABALHADORES marca um momento importante na história do Movimento Sindical Brasileiro, ela é a esperança transformada em realidade que se constitui como instrumento de luta e de unidade da classe trabalhadora do nosso País.

NEWSLETTER
RECEBA NOTÍCIAS POR EMAIL

Receba diariamente todas as notícias publicadas em nosso portal. Após cadastro, confirme sua inscrição clicando no link que chegará em sua caixa de entrada. Confira essa novidade!

SAF-Sul Quadra 02 Bloco D Térreo - Sala 102 - Ed. Via Esplanada - CEP: 70070-600 - Brasília-DF | Telefone: (61) 3226-4000 / Fax: (61) 3226-4004

Back to Top