Nova Central participa do XVIII Seminário Brasileiro do Transporte Rodoviário de Cargas

Data de publicação: 11 Maio 2018
 

 
O evento, realizado nesta quarta-feira (9/5), no Auditório Nereu Ramos da Câmara dos Deputados, em Brasília-DF, contou com participação do Secretário Nacional do Plano dos Trabalhadores em Transportes Terrestres da Nova Central Sindical de Trabalhadores – NCST, Ualaci Anjo de Souza. “Em minha opinião, percebi que a deputada Christiane de Souza Yared (PR-PR) foi à única que fez intervenções importantes em defesa dos trabalhadores em transportes. Ela questionou os empresários sobre os investimentos feitos com pretexto de modernizar, e que quase sempre não acompanham a valorização e o reconhecimento dos profissionais desta área”.
 
O XVIII Seminário Brasileiro do Transporte Rodoviário de Cargas, realizado em conjunto com a Comissão de Viação e Transportes da Câmara dos Deputados, ocorreu no Congresso Nacional com o objetivo de reunir o empresariado do setor de transportes de cargas, lideranças, parlamentares, autoridades governamentais, integrantes do meio acadêmico, técnicos especializados e a sociedade em geral, sem que fosse dado espaço à classe trabalhadora de se pronunciar e defender seus pontos de vista. De acordo com o diretor da Nova Central, Ualaci Souza, a representatividade dos trabalhadores quase não existiu durante todo o encontro. “Mesmo o seminário sendo voltado nitidamente para a classe patronal, com apenas uma intervenção favorável aos trabalhadores, alguns representantes dos trabalhadores poderiam ter participado, para dar qualidade e equilíbrio ao debate. Eu pude acompanhar de perto e acabei entendendo que os patrões não estão preocupados com as melhorias para o setor de transporte como um todo, e sim em continuar lucrando a custa do descaso, do desrespeito e da morte de muitos trabalhadores que se arriscam dia e noite nesta profissão”, esclareceu o diretor da Nova Central.


 
Para Ualaci, é preciso que seja revisto, pelos empresários, toda forma de condução rumo à modernização. Mais do que isso; seria necessário incluir os trabalhadores em transportes terrestres, também nessas mesas de debates, e trabalhar em conjunto rumo a esta modernização no setor.
 
Para ele, os movimentos sindicais, as confederações e as federações na área de transportes precisam ser incluídos nessas discussões, pois se trata de vidas ceifadas que estão acima de qualquer modernização e lucro. “O cenário que temos aqui é o da aprovação, no Congresso Nacional, de leis que de nada vão beneficiar a classe trabalhadora e sim o setor empresarial”, encerrou Ualaci, NCST.
 
 



TRANSPORTE
 
Atualmente o setor de transporte é responsável por 4,8 milhões de empregos assalariados, autônomos e informais, entre motoristas e setores de apoio, que trabalham no transporte aéreo, marítimo, rodoviário, ferroviário e metroviário, de cargas e de passageiros, urbano e rural.


Clique Aqui, e veja a programação.
 
 

Imprensa NCST
 

A Construção de uma NOVA CENTRAL SINDICAL DE TRABALHADORES – NCST foi forjada na unidade, coragem e ousadia, capaz de propor uma alternativa de luta para os trabalhadores e trabalhadoras do Brasil. A NOVA CENTRAL SINDICAL DE TRABALHADORES marca um momento importante na história do Movimento Sindical Brasileiro, ela é a esperança transformada em realidade que se constitui como instrumento de luta e de unidade da classe trabalhadora do nosso País.

NEWSLETTER
RECEBA NOTÍCIAS POR EMAIL

Receba diariamente todas as notícias publicadas em nosso portal. Após cadastro, confirme sua inscrição clicando no link que chegará em sua caixa de entrada. Confira essa novidade!

SAF-Sul Quadra 02 Bloco D Térreo - Sala 102 - Ed. Via Esplanada - CEP: 70070-600 - Brasília-DF | Telefone: (61) 3226-4000 / Fax: (61) 3226-4004

Back to Top