SP: TRT mantém decisão que obriga empresa de Limeira a recolher contribuição sindical

Data de publicação: 9 Maio 2018


O desembargador Tarcio José Vidotti, do TRT-15 (Tribunal Regional do Trabalho) – região de Campinas, manteve liminar concedida pelo juiz Renato de Carvalho Guedes, da 1ª Vara Trabalhista de Limeira, obrigando uma empresa do município a recolher a contribuição sindical de todos os seus empregados.

A empresa estava pedindo autorização individual dos trabalhadores para o recolhimento. Alegando “inconstitucionalidade” deste item da Reforma Trabalhista, o Tribunal atendeu pleito do Stial (Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Alimentação de Limeira e Região), e determinou o recolhimento coletivo obrigatório. 

A decisão é de 23 de abril, e reforça o fato de que a contribuição sindical se constitui, na verdade, em um imposto, com percentual direcionado ao governo federal. Sua cobrança, segundo o desembargador, só poderia ter sido tornada opcional por meio de Lei Complementar – a aprovação da Reforma Trabalhista (13.467/2017) foi por Lei Ordinária.

“A quantidade de decisões neste sentido tem crescido nos tribunais brasileiros, e está criando uma forte jurisprudência na segunda instância. Várias sentenças proferidas pelos Juízes de Limeira foram no mesmo sentido. Esta, no entanto, é a primeira, de que temos conhecimento,  relativa a uma empresa limeirense, com ganho de causa também em 2ª Instância”, apontou a advogada Yoko Taira, do Stial.

Na Justiça de Limeira, a liminar havia sido pedida pelo sindicato no início de março, mês em que se inicia o recolhimento da contribuição, após recusa da empresa em proceder o recolhimento coletivo. No recurso apresentado ao TRT, ela se limitou a destacar o item da Lei 13.467/2017 que torna o recolhimento opcional, executado mediante autorização individual dos trabalhadores.

Ainda remetendo à inconstitucionalidade, Tarcio José Vidotti destacou ser “desnecessário tecer maiores digressões sobre a importância e/ou dependência da agremiação sindical em relação às contribuições pretendidas, indispensáveis para sua sobrevivência”. “O legislador utilizou um expediente errado para tornar o imposto sindical opcional. É o entendimento que prevaleceu na decisão do TRT”, apontou Yoko.


ASSEMBLEIA


Mesmo entendendo que a lei é inconstitucional, o Stial realizou assembleias com a categoria, explicando a necessidade da manutenção da entidade, e consequentemente da contribuição sindical, o que foi aprovado pelos trabalhadores. “A idéia da assembleia foi garantir o recolhimento, que financia a defesa trabalhista e assistencial dos empregados”, afirmou o presidente do sindicato, Artur Bueno Júnior.

 Para a entidade, em sua ânsia por enfraquecer a representação sindical, a empresa errou ao não respeitar decisão soberana dos trabalhadores. “Eles estão se amparando na lei de forma equivocada, pois devem entender que ela é inconstitucional, cheia de erros e imprecisões”, opinou Júnior.

O Stial acredita que o tema só será pacificado após uma revisão da Lei 13.467/2017, ou sua completa revogação. “Há dezenas de ADIs (Ações Diretas de Inconstitucionalidade) no STF (Supremo Tribunal Federal), sendo que quanto à contribuição sindical, temos ADI apresentada inclusive por sindicato patronal. Estamos esperançosos de que o STF decidirá pela inconstitucionalidade, tanto sobre a contribuição, como por exemplo sobre a restrição do livre e gratuito acesso à Justiça”, finalizou Yoko.




Fonte: Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação e Afins de Limeira e Região - Stial, entidade filiada à NCST

A Construção de uma NOVA CENTRAL SINDICAL DE TRABALHADORES – NCST foi forjada na unidade, coragem e ousadia, capaz de propor uma alternativa de luta para os trabalhadores e trabalhadoras do Brasil. A NOVA CENTRAL SINDICAL DE TRABALHADORES marca um momento importante na história do Movimento Sindical Brasileiro, ela é a esperança transformada em realidade que se constitui como instrumento de luta e de unidade da classe trabalhadora do nosso País.

NEWSLETTER
RECEBA NOTÍCIAS POR EMAIL

Receba diariamente todas as notícias publicadas em nosso portal. Após cadastro, confirme sua inscrição clicando no link que chegará em sua caixa de entrada. Confira essa novidade!

SAF-Sul Quadra 02 Bloco D Térreo - Sala 102 - Ed. Via Esplanada - CEP: 70070-600 - Brasília-DF | Telefone: (61) 3226-4000 / Fax: (61) 3226-4004

Back to Top