TST prorroga prazo de apreciação da reforma trabalhista

Data de publicação: 20 Abr 2018

Trabalhadores, empregadores, mídia e Justiça do Trabalho aguardam com ansiedade a posição oficial do Tribunal Superior do Trabalho (TST) sobre a Lei 13.467/2017, mais conhecida como reforma trabalhista. Nesta quarta-feira (18), no entanto, o presidente do tribunal prorrogou por 30 dias o prazo de apreciação do texto. A solicitação foi feita pelo ministro Aloysio Corrêa da Veiga. 





por Railídia Carvalho



O tribunal constituiu uma comissão de jurisprudência integrada por três ministros que estudarão a nova lei trabalhista. O parecer que resultar do trabalho da comissão será submetido aos 27 ministros para que opinem sobre as mudanças trazidas pela reforma. O TST poderá decidir se a lei valerá só para novos contratos ou incluirá os anteriores. A reforma trabalhista alterou mais de 100 pontos da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT).

Dirigentes das principais centrais sindicais do país se reuniram em fevereiro com o novo ministro do TST, João Batista Brito Pereira, para denunciar os prejuízos aos trabalhadores. Brito Pereira assumiu a presidência em fevereiro. Na opinião dos dirigentes, o atual presidente sinalizou para o diálogo com as centrais, ao contrário da gestão anterior. O antecessor de João Batista foi Ives Gandra, que tinha posição favorável à reforma trabalhista. 

“As portas do Tribunal estarão sempre abertas para o diálogo, seja com as entidades de representação profissional, seja com a classe empresarial”, afirmou o novo presidente em matéria publicada na Rede Brasil Atual. “Somos um colegiado, e vou levar as ideias apresentadas nesse encontro aos demais ministros.”

“O presidente Brito assegurou que a Corte quer ouvir os trabalhadores na questão das jurisprudências e fazer uma discussão mais aprofundada”, afirmou o primeiro-secretário da Força Sindical, Sérgio Luiz Leite, o Serginho, que esteve presente ao encontro. 

Oswaldo Augusto de Barros, presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Educação e Cultura (CNTEEC), está entre os que aguardam o posicionamento oficial do TST, a quem definiu como “guardião maior desse corolário de atribuições, destino final ou terminativo de todas essas pendências”. A afirmação faz parte de artigo de autoria do dirigente e divulgado nesta quinta-feira (19) no portal Agência Sindical com o título “A reforma foi trabalhista?”. 

No texto, o presidente do CNTEEC cita balanço feito pela Folha de S. Paulo sobre a diminuição das ações trabalhistas, apontada como efeito da reforma trabalhista. O jornal paulista chama de “ações aventureiras” o direito do trabalhador acessar o Judiciário. Nesta quinta-feira (19), editoria da Folha volta ao tema e comemora “o acerto” da reforma trabalhista.

“Os problemas que levam o trabalhador ao Judiciário não são as ‘ações aventureiras’. É o não pagamento das verbas rescisórias, obrigação há muito tempo não praticada pelo patronato, que acredita ser mais vantajoso a busca do Judiciário para resolver suas questões econômicas e administrativas porque, ao ser executado consegue, através de práticas pouco republicanas, se safar de suas responsabilidades”, escreveu Oswaldo.

A restrição imposta ao direito do trabalhador acessar à Justiça foi um dos argumentos usados por 17 ministros do TST contra a reforma trabalhista em documento entregue no Senado Federal, antes da aprovação da reforma. No entanto, no dia 11 de julho a reforma trabalhista foi aprovada na Casa. Dois dias depois (13 de julho) foi sancionada por Michel Temer e passou a vigorar a partir de 11 de novembro de 2017. 




Fonte: Portal Vermelho
 

A Construção de uma NOVA CENTRAL SINDICAL DE TRABALHADORES – NCST foi forjada na unidade, coragem e ousadia, capaz de propor uma alternativa de luta para os trabalhadores e trabalhadoras do Brasil. A NOVA CENTRAL SINDICAL DE TRABALHADORES marca um momento importante na história do Movimento Sindical Brasileiro, ela é a esperança transformada em realidade que se constitui como instrumento de luta e de unidade da classe trabalhadora do nosso País.

NEWSLETTER
RECEBA NOTÍCIAS POR EMAIL

Receba diariamente todas as notícias publicadas em nosso portal. Após cadastro, confirme sua inscrição clicando no link que chegará em sua caixa de entrada. Confira essa novidade!

SAF-Sul Quadra 02 Bloco D Térreo - Sala 102 - Ed. Via Esplanada - CEP: 70070-600 - Brasília-DF | Telefone: (61) 3226-4000 / Fax: (61) 3226-4004

Back to Top