Governo Temer trama o fim do SUS

Data de publicao: 16 Abr 2018




Nota das Centrais sobre a proposta de criação de um novo sistema de saúde




No último dia 10 de abril de 2018, durante o 1º Fórum Brasil, Alcir Guerra, (ex-ministro de saúde no governo Collor e ex-deputado federal pelo DEM) apresentou o que chamou de proposta para um novo sistema de saúde.
 
O conteúdo dela é a destruição do Sistema Único de Saúde (SUS) enquanto garantia do estado de acesso a políticas de saúde para todos os cidadãos, e um ataque frontal aos direitos humanos dos brasileiros, bem como ao Artigo 196 da Constituição Federal, que garante que saúde é direito de todos e dever do Estado.
 
A referida proposta pretende EXCLUIR METADE DA POPULAÇÃO DO ACESSO À SAÚDE PÚBLICA, acabando com princípios constitucionais de universalidade e integralidade que orienta o SUS. Na prática representa a negação do acesso aos serviços e as políticas públicas de saúde, em razão da diminuição drástica dos recursos para investimentos, impactando no funcionamento das redes básicas, nas ações de vigilância em saúde e pesquisas. Tais medidas atendem diretamente os interesses privados das empresas de plano de saúde, que pretendem apropriar-se de grande parte dos recursos hoje aplicados no SUS.
 
Em 2016, o IPEA, na Nota Técnica Nº 28, que trata dos impactos do novo regime fiscal para o financiamento do sistema único de saúde e para a efetivação do direito à saúde no Brasil, já alertava para a necessidade de ampliar o financiamento do SUS sob pena do provável aumento das iniquidades no acesso aos serviços de saúde e das dificuldades para a efetivação do direito à saúde no Brasil.
 
A proposta representa um retrocesso para a população que desde a década de 80 luta por um sistema de saúde equânime, solidário e que incorpore todos os setores da sociedade.
 
Neste sentido, o Fórum Nacional das Centrais Sindicais em Saúde do Trabalhador e da Trabalhadora, repudia veementemente toda e qualquer ação que impeça o funcionamento e o fortalecimento do SUS e alerta o movimento sindical para a defesa da saúde pública, gratuita, universal e de qualidade.
 
#SaúdeNãoÉMercadoria
#LutarContraOsRetrocessos
#NenhumDireitoAMenos






Fonte: Fórum Nacional das Centrais Sindicais em Saúde do Trabalhador e da Trabalhadora - FNCSSTT

A Construção de uma NOVA CENTRAL SINDICAL DE TRABALHADORES – NCST foi forjada na unidade, coragem e ousadia, capaz de propor uma alternativa de luta para os trabalhadores e trabalhadoras do Brasil. A NOVA CENTRAL SINDICAL DE TRABALHADORES marca um momento importante na história do Movimento Sindical Brasileiro, ela é a esperança transformada em realidade que se constitui como instrumento de luta e de unidade da classe trabalhadora do nosso País.

NEWSLETTER
RECEBA NOTÍCIAS POR EMAIL

Receba diariamente todas as notícias publicadas em nosso portal. Após cadastro, confirme sua inscrição clicando no link que chegará em sua caixa de entrada. Confira essa novidade!

SAF-Sul Quadra 02 Bloco D Térreo - Sala 102 - Ed. Via Esplanada - CEP: 70070-600 - Brasília-DF | Telefone: (61) 3226-4000 / Fax: (61) 3226-4004

Back to Top