NCST intensifica ações pela derrubada do veto 44 ao PL 3831

Data de publicação: 3 Abr 2018


A Nova Central Sindical de Trabalhadores - NCST, intensificou, na manhã desta terça-feira (3), ações para a derrubada do veto presidencial ao Projeto de Lei (PL 3831/2015) que estabelece normas gerais para a negociação coletiva na administração pública direta, nas autarquias e nas fundações dos poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios. Em Brasília, no Aeroporto Jucelino Kubitschek, dirigentes da confederação participaram de blitz com abordagem para esclarecer parlamentares sobre a necessidade de derrubar o veto. O diretor de Assuntos Parlamentares da NCST, Luiz Gonzaga de Negreiros, coordenou as ações.





O ato atende a comunicado da presidência da CSPB (saiba mais) compartilhado nas redes sociais na segunda-feira (2), com orientações para atividades conjuntas pela derrubada do veto presidencial.

“O momento é delicado e exige atuação articulada para impedir que os trabalhadores do setor público, tão penalizados pela reforma trabalhista, sejam prejudicados no exercício legítimo da atividade sindical. A negociação coletiva é o pilar que impede o recurso da greve nas tratativas junto ao poder público. Exigir a regulamentação das condições de negociação, não é privilégio, é o mínimo necessário para impedir abusos com potencial de esfacelar o serviço público do país”, argumentou Negreiros.
 
Apoiador da derrubada do veto, o deputado federal Edmilson Rodrigues (Psol-PA), denunciou a agenda de desmonte de direitos trabalhistas e sociais conduzida pelo governo e assumiu compromisso pela resistência junto aos trabalhadores do setor público e privado.




“Infelizmente vivemos um momento de negação do estado de direito e estabelecimento de um estado de exceção. Todas as iniciativas visam o aumento da lucratividade de grandes empresas, muitas destas multinacionais, e a eliminação de direitos para quem vive do trabalho. A Medida Provisória (MP 808/2017), que visa alterar os pontos mais nocivos da reforma trabalhista, talvez nem entre em votação. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, já deu entrevista dizendo que ele prefere do jeito que está. Ele não tem que preferir. A propria aprovação atropelada desse projeto se deu sob a promessa de, posteriormente, realizar correções por meio de MP. Lutaremos pela derrubada do veto ao PL 3831 e demais projetos que prejudiquem a classe trabalhadora”, concluiu Rodrigues.




O deputado Marcos Feliciano (Podemos-SP) disse não compreender o projeto em detalhes. O parlamentar, no entanto, avaliou que qualquer veto a projetos aprovados pelo Congresso Nacional, a atual conjuntura, tem grande potencial de ser derrubado pelas casas legislativas.
 





Imprensa NCST com Secom/CSPB

A Construção de uma NOVA CENTRAL SINDICAL DE TRABALHADORES – NCST foi forjada na unidade, coragem e ousadia, capaz de propor uma alternativa de luta para os trabalhadores e trabalhadoras do Brasil. A NOVA CENTRAL SINDICAL DE TRABALHADORES marca um momento importante na história do Movimento Sindical Brasileiro, ela é a esperança transformada em realidade que se constitui como instrumento de luta e de unidade da classe trabalhadora do nosso País.

NEWSLETTER
RECEBA NOTÍCIAS POR EMAIL

Receba diariamente todas as notícias publicadas em nosso portal. Após cadastro, confirme sua inscrição clicando no link que chegará em sua caixa de entrada. Confira essa novidade!

SAF-Sul Quadra 02 Bloco D Térreo - Sala 102 - Ed. Via Esplanada - CEP: 70070-600 - Brasília-DF | Telefone: (61) 3226-4000 / Fax: (61) 3226-4004

Back to Top