Dia da Consciência Negra é marcado por grande ato em São Paulo.

Data de publicação: 21 Nov 2017





Milhares de pessoas participaram neste domingo, (20/11), de uma manifestação na Avenida Paulista, em São Paulo, para lembrar o Dia da Consciência Negra. O ato teve início no vão livre do Museu de Arte de São Paulo (Masp). Depois os manifestantes seguiram em passeata até o Theatro Municipal, no centro da cidade.

O protesto chamado: “Marcha por um projeto de vida político voltado para os negros”, reuniu vários movimentos, sindicatos e as Centrais Sindicais.

Na oportunidade, a Secretária de Igualdade Racial da Nova Central São Paulo, Cátia Laurindo, declarou: “que as pesquisas confirmam o racismo estrutural vigente no Brasil, como mostra o Atlas da Violência 2017. Em cada 100 pessoas assassinadas no país, 71 são negras, pobres e presidiárias. Isso já virou parte do cotidiano. A 14ª Marcha da Conscicência Negra resiste e continuará na luta.”


“Em estudo recente do IBGE foi comprovado que a cada 3 desempregados, 2 são negros. Dados assim só evidenciam cada dia mais que o Brasil é um país racista, onde as oportunidades para a população negra é menor, e quando existe oferta de trabalho, o negro recebe a metade do salário do branco. O povo negro de São Paulo participou da marcha no dia 20 de novembro pela igualdade racial e pela igualdade de oportunidades”, declarou o Secretário Estadual da Igualdade Racial, Benedito Aparecido Barbosa.

O ato reuniu milhares de pessoas na Capital Paulista e contou com a presença de grandes artistas. Entre eles estiveram: "Seu Jorge" que marchou junto com outras pessoas na paulista.

Abaixo segue o texto que a organização da marcha publicou:

Neste 20 de novembro de 2017, nós, povo negro, vamos às ruas marchar por uma sociedade mais justa para todas e todos. Nossa luta é contra contra o racismo, o genocídio do povo negro, o feminicídio, o machismo, o etnocídio, a LGBT fobia, o racismo religioso, o encarceramento em massa e todas as formas de violência eviolação dos direitos humanos, contra o golpe que tem promovido a retirada de nossos direitos.

Também convocamos você que se considera negra ou negro, assim como você que, independentemente de sua cor, se solidariza com a luta antirracista em nossa sociedade. Vivemos ainda hoje uma abolição inconclusa, na qual Estado e as elites historicamente dominantes de nosso país apenas tiraram negras e negros das senzalas das fazendas para nos jogar nas periferias e favelas. O tempo todo, a grande mídia e o discurso das classes dominantes se esforçam para mostrar que essa realidade pertence ao passado, mas a herança escravista traz grandes consequência negativas para a vida de toda a população brasileira – na economia, saúde educação, trabalho e muitas outras questões de nossa sociedade.

Nestes espaços para onde foi jogada a população negra, ao mesmo tempo que se nega toda espécie de direitos para os cidadãos se concentram todos os mecanismos de violência e controle, especialmente aqueles encabeçados pela força policial. Assim como nos tempos de escravidão, a polícia age não para garantir segurança mas para controlar as vítimas dessa sangria promovida por ricos e poderosos do país.

Mas a população negra resiste. E a Marcha de 20 de novembro simboliza nossa luta histórica! E nesta edição em especial queremos mostrar porque ainda hoje ela se faz tão necessária para todos e todas que aspiram uma sociedade mais justa.





Fonte: NCST/SP

A Construção de uma NOVA CENTRAL SINDICAL DE TRABALHADORES – NCST foi forjada na unidade, coragem e ousadia, capaz de propor uma alternativa de luta para os trabalhadores e trabalhadoras do Brasil. A NOVA CENTRAL SINDICAL DE TRABALHADORES marca um momento importante na história do Movimento Sindical Brasileiro, ela é a esperança transformada em realidade que se constitui como instrumento de luta e de unidade da classe trabalhadora do nosso País.

NEWSLETTER
RECEBA NOTÍCIAS POR EMAIL

Receba diariamente todas as notícias publicadas em nosso portal. Após cadastro, confirme sua inscrição clicando no link que chegará em sua caixa de entrada. Confira essa novidade!

SAF-Sul Quadra 02 Bloco D Térreo - Sala 102 - Ed. Via Esplanada - CEP: 70070-600 - Brasília-DF | Telefone: (61) 3226-4000 / Fax: (61) 3226-4004

Back to Top