Negociação coletiva no serviço público: um sonho para a categoria

Data de publicação: 8 Nov 2017


presidente da CSPB e diretor da NCST, João Domingos Gomes dos Santos



O diretor de finanças da Nova Central Sindical de Trabalhadores - NCST, João Domingos Gomes dos Santos, também presidente da Confederação dos Servidores Públicos do Brasil- CSPB, Juntamente com a sua diretoria, comemoraram, nesta terça-feira (7), a aprovação do Projeto de Lei (PL) 3831/15, que estabelece normas para a negociação coletiva no serviço público da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios.Tendo em vista que o projeto é oriundo do Senado Federal e que foi aprovado na Câmara dos Deputados sem modificações, agora será elaborada a Redação Final ao texto pela CCJ, que seguirá para sanção do presidente.



secretário executivo de negociação coletiva e Composição de Conflitos da CSPB e diretor da NCST, Sebastião Soares



O diretor de formação sindical e qualificação profissional da (NCST), Sebastião Soares, também secretário executivo de negociação coletiva e Composição de Conflitos da Confederação dos Servidores Públicos do Brasil (CSPB), , afirmou que os funcionários públicos tem hoje um grande motivo para para comemorar desde a promulgação da constituição federal em 05 de outubro de 1988, servindo de parâmetro de validade a todas as demais espécies normativas, quando os servidores conquistaram o direito de constituir sindicatos próprios: “Os servidores públicos e a CSPB podem comemorar este momento histórico que vivemos. Antes existia uma lacuna em nossos direitos sem a negociação coletiva, pois na época não foi regulamentado a negociação coletiva, nem o direito de greve e o custeio. Com isso, o movimento  em relação aos servidores públicos era incompleta, a confederação veio e encarou a luta por esses três pontos que nos levou a lutar heroicamente em várias batalhas jurídicas por esse país para garantir hoje, a sanção da PL 3831/15 que é a maior conquista para o nosso movimento sindical, desde 2004 quando realizamos  audiências públicas no país, levamos a debates e estruturamos o projeto. Mais que nunca é uma vitória da CSPB, que assumiu a defesa dos servidores públicos do Brasil", enfatizou.

Para o presidente João Domingos, é uma grande vitória para entidade, após quase quatro décadas luta, ver chegar tão perto da aprovação da negociação coletiva. "Já entramos em contato com a Casa Civil para sabermos o dia da sanção do deste projeto e que possamos comemorar ainda mais, e transpareça para todos os funcionários públicos a nossa felicidade não só minha, mas da entidade.  A medida ganha muita importância também porque iguala os servidores públicos aos demais trabalhadores. Estaremos com os mesmos direitos e os mesmos deveres se completarmos o tripé fundamental: Organização sindical, negociação coletiva e direito à greve, com primazia para a negociação” , destacou João.



secretário-geral da CSPB e diretor da NCST, Lineu Mazano



O secretário nacional do plano dos servidores públicos da NCST, Lineu Mazano, também secretário-geral da CSPB, lembrou que esta é uma das vitória mais importantes que tivemos este ano pois, a negociação coletiva é um mecanismo para reduzir greves e garantir celeridade nas negociações com os gestores.O secretário-geral alertou que existe uma série de PL que atacam os servidores. "Nunca se somou, no Congresso Nacional, tantos projetos prejudiciais aos serviço público nacional. A confederação vem lutando contra os retrocessos que vem ocorrendo. Os servidores podem contar com a força de nossa entidade sindical contrariando os interesses dos trabalhadores do setor público, avisou Mazano. 


O diretor de Assuntos Legislativos da CSPB, João Paulo Ribeiro "JP", lembrou que a confederação está na luta pelos os servidores de todo o país: " Recebemos com grande alegria juntos com os demais centrais sindicais, que tiveram grande empenho. Esperamos que o governo aprove logo outro projetos, e os trabalhadores não são responsáveis pela crise política e econômica que o país atravessa e, portanto, não iremos admitir  qualquer retrocesso em nossos direitos, seja neste, ou em qualquer outro governo. Esta vitória é um instrumento importante, embora precisamos de outras questões para assegurar os nossos direitos dos servidores. Seguiremos firmes na luta com a CSPB e outras entidades para essa conquista “ afirmou JP.




Fonte: CSPB com adaptação Imprensa NCST

A Construção de uma NOVA CENTRAL SINDICAL DE TRABALHADORES – NCST foi forjada na unidade, coragem e ousadia, capaz de propor uma alternativa de luta para os trabalhadores e trabalhadoras do Brasil. A NOVA CENTRAL SINDICAL DE TRABALHADORES marca um momento importante na história do Movimento Sindical Brasileiro, ela é a esperança transformada em realidade que se constitui como instrumento de luta e de unidade da classe trabalhadora do nosso País.

NEWSLETTER
RECEBA NOTÍCIAS POR EMAIL

Receba diariamente todas as notícias publicadas em nosso portal. Após cadastro, confirme sua inscrição clicando no link que chegará em sua caixa de entrada. Confira essa novidade!

SAF-Sul Quadra 02 Bloco D Térreo - Sala 102 - Ed. Via Esplanada - CEP: 70070-600 - Brasília-DF | Telefone: (61) 3226-4000 / Fax: (61) 3226-4004

Back to Top