NCST prestigia debate sobre mecanismos de enfrentamento ao crime organizado nos assaltos a transportes de valores

Data de publicao: 13 Set 2017


A Nova Central Sindical de Trabalhadores  - NCST participou, nesta quarta-feira (13), de audiência pública da Comissão de Segurança e Combate ao Crime Organizado (CSPCCO) da Câmara dos Deputados, que debateu o enfrentamento da atuação do crime organizado nos assaltos a carros fortes, caixas eletrônicos e transporte de valores mediante a utilização de explosivos. O aumento da incidência dessa modalidade de crime que acomete trabalhadores das empresas de transporte de valores e cargas no país - e que utiliza táticas de guerrilha - é objeto de preocupação e digna de apoio ao enfrentamento do problema por parte da Nova Central. 




O próprio Presidente da NCST, José Calixto Ramos, acompanhado pelo Secretário Nacional do Plano dos Trabalhadores em Empresas de Crédito da central sindical, Rui Moreira; prestigiou a audiência requerida pelo Sindicato dos Empregados nas Empresas de Transporte de Valores do Estado de Minas Gerais - Sinttrav/MG, entidade filiada à Nova Central que representou a categoria profissional mineira na ocasião da audiência conduzida deputado Laudivio Carvalho (SD-MG). 




O presidente do Sinttrav/MG e motorista de carro-forte, Emanoel da Silva Sady, acompanhado de integrantes da entidade sindical, participou do compartilhamento de informações - por meio da distribuição de jornal com conteúdo relacionado ao tema da audiência -, antes de sua participação nas discussões na CSPCCO da casa legislativa. Ao informativo foi anexado Carta Aberta do Sinttrav/MG denunciando as mortes e a situação caótica que acomete os trabalhadores do transporte de valores.  





Convidado a compôr a mesa de debatedores, Sady apresentou dados sobre o quadro de ocorrências, em âmbito nacional, que relaciona os milionários prejuízos financeiros e, mais grave, as milhares de mortes a vitimar, todos anos, trabalhadores de transporte de valores. "Na sombra da ilegalidade e do descaso das autoridades no país, o crime organizado vem crescendo na medida do sucesso que alcançam em relação aos ataques às transportadoras de valores, carros-fortes, instituições financeiras e caixas-eletrônicos. Fica evidente que os milhões subtraídos são investidos em melhores armamentos, tráfico de entorpecentes e na formação de novos especialistas do crime", denunciou o líder sindical. 




O presidente do Sinttrav/MG acrescentou, também, informações relacionadas aos principais riscos a que estão submetidos seus companheiros de categoria. "No país da impunidade e da carência de investimentos na área de segurança, o crime, infelizmente, compensa! Os déficits de recursos básicos no setor nos coloca à mercê da criminalidade. Nós estamos aqui para mudar a legislação. O crime organizado está desafiando as categorias de segurança com armamento pesado, de uso exclusivo das Forças Armadas. Mesmo diante de circunstâncias tão perversas, os bancos não querem nem saber! Estão terceirizando mais, colaborando com a precarização das relações de trabalho e submetendo os profissionais da nossa categoria a todo tipo de risco e humilhação", concluiu.




Sady apresentou, na ocasião da audiência, reportagens que apresentam o poder de fogo e organização das quadrilhas que ameaçam, todos os dias, a vida dos trabalhadores de transporte de valores. 




Em protesto acompanhado de um pedido de socorro, integrantes do Sinttrav/MG que acompanharam a audiência, ficaram de costas às autoridades, num gesto de repúdio ao descaso do poder público para com os profissionais do transporte de valores e cargas do país.




Os parlamentares da comissão que participaram dos debates , assumiram compromisso pelo atendimento das principais reivindicações apresentadas na audiência. 





Assista a íntegra da audiência:







Debatedores convidados: 


* Emanoel da Silva Sady - Presidente do Sindicato dos Empregados nas Empresas de Transporte de Valores no Estado de Minas Gerais - Sinttrav/MG;

* Marcos Emanuel Torres da Paiva - Presidente da Associação Brasileira de Trabalhadores de Valores - ABTV;

* João Soares - Presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores de Segurança Privada - Contrasp;
 
* Maurício Leite Valeixo - Diretor de Investigação e Combate ao Crime Organizado da Polícia Federal - DICOR; 

* Renato Antônio Borges Dias - Diretor-Geral do Departamento da Polícia Federal - PRF;

* Murilo Portugal - Presidente da Federação Brasileira de Bancos - Febraban;
 
* Carlos Alberto dos Santos Cruz - Secretário Nacional de Segurança Pública - Senasp;

* Jeferson Furlan Nazário - Presidente da Federação Nacional das Empresas Nacional das Empresas de Segurança e Transporte de Valores - Fenavist;

* CEL. Marcos Antônio Nunes de Oliveira - Presidente do Conselho Nacional dos Comandantes-Gerais da Polícia Militar;

* Éric Seba de Castro - Presidente do Colégio Nacional dos Secretários de Segurança Pública - Consesp;

* General de Exército EduardoDias da Costa Villas Boas - Comandante do Exército. 






Imprensa NCST

A Construção de uma NOVA CENTRAL SINDICAL DE TRABALHADORES – NCST foi forjada na unidade, coragem e ousadia, capaz de propor uma alternativa de luta para os trabalhadores e trabalhadoras do Brasil. A NOVA CENTRAL SINDICAL DE TRABALHADORES marca um momento importante na história do Movimento Sindical Brasileiro, ela é a esperança transformada em realidade que se constitui como instrumento de luta e de unidade da classe trabalhadora do nosso País.

NEWSLETTER
RECEBA NOTÍCIAS POR EMAIL

Receba diariamente todas as notícias publicadas em nosso portal. Após cadastro, confirme sua inscrição clicando no link que chegará em sua caixa de entrada. Confira essa novidade!

SAF-Sul Quadra 02 Bloco D Térreo - Sala 102 - Ed. Via Esplanada - CEP: 70070-600 - Brasília-DF | Telefone: (61) 3226-4000 / Fax: (61) 3226-4004

Back to Top