NCST participa de audiência pública que debateu a situação do setor rodoviário

Data de publicação: 9 Ago 2017


A Nova Central Sindical de Trabalhadores – NCST participou, nesta quarta-feira (09/08),  de audiência pública na Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH) do Senado Federal, que debateu a situação do setor rodoviário. O Diretor Nacional de Comunicação da NCST e integrante da categoria dos rodoviários, Nailton Francisco, participou da mesa de debatedores como representante da central sindical.

A audiência pública, convocada pelo senador Paulo Paim (PT-RS), foi motivada pela greve dos caminhoneiros. A categoria reivindica contra o decreto do Governo Federal que aumentou os tributos relativos ao PIS e o Cofins, com impactos inflacionários no preço dos combustíveis.

Nailton aproveitou para parabenizar os caminheiros que, segundo o sindicalista, “saíram do anonimato através de suas reivindicações e demandas que passaram a ser compreendidas pela população em consequência das grandes manifestações realizadas pela categoria”.

“A população apoia a luta a partir da compreensão que é uma causa justa; na medida que o acréscimo no valor dos  combustíveis acarreta aumento em todas as demais mercadorias e serviços que dependem, direta ou indiretamente, de transporte", afirmou o representante da NCST.

Segundo as lideranças sindicais dos caminhoneiros, a manifestação vai continuar até o governo revogue o decreto. 

Outras reivindicações versam sobre aposentadoria especial para o setor de transportes, melhoria e mais segurança nas estradas. Os participantes manifestaram-se, também, contra o contingenciamento de recursos  para a Polícia Rodoviária Federal – PRF.

“Nós, dirigentes da Nova Central, estamos particularmente preocupados com uma lei que segue tramitando na Câmara dos Deputados - embaixo dos panos – que é o Projeto de Lei (PL 4860/20160) que visa alterar a Lei 11. 442/2007 e a Lei 12.619/2015, que trazem um mínimo de proteção aos trabalhadores do setor de transporte. As referidas leis regulamentaram a profissão de motorista. Diante das circunstâncias, as centrais sindicais estão discutindo um Seminário Nacional dos Trabalhadores em Transporte para debater não só essa questão, como, também, o Marco Regulatório do Transporte, até então esquecido no Congresso Nacional. O Estatuto do Motorista, que o senador Paulo Paim já fez uma discussão ampla com todas as categorias do setor, continua emperrado. O objetivo desse seminário é debater essas questões, bem como as novas tecnologias e itens da Lei 13.103/2015, que dispõe sobre o exercício da profissão de motorista e altera a Consolidação das Leis do Trabalho – CLT para disciplinar a jornada de trabalho e o tempo de direção do motorista profissional”, concluiu Nailton

 
Assista a íntegra da audiência:










Imprensa NCST

A Construção de uma NOVA CENTRAL SINDICAL DE TRABALHADORES – NCST foi forjada na unidade, coragem e ousadia, capaz de propor uma alternativa de luta para os trabalhadores e trabalhadoras do Brasil. A NOVA CENTRAL SINDICAL DE TRABALHADORES marca um momento importante na história do Movimento Sindical Brasileiro, ela é a esperança transformada em realidade que se constitui como instrumento de luta e de unidade da classe trabalhadora do nosso País.

NEWSLETTER
RECEBA NOTÍCIAS POR EMAIL

Receba diariamente todas as notícias publicadas em nosso portal. Após cadastro, confirme sua inscrição clicando no link que chegará em sua caixa de entrada. Confira essa novidade!

SAF-Sul Quadra 02 Bloco D Térreo - Sala 102 - Ed. Via Esplanada - CEP: 70070-600 - Brasília-DF | Telefone: (61) 3226-4000 / Fax: (61) 3226-4004

Back to Top