Senador Renan apoia Centrais Sindicais contra texto da Reforma Trabalhista

Data de publicao: 31 Maio 2017

Como líder do PMDB no Senado Federal, Renan Calheiros se reuniu com diretores das Centrais Sindicais na quarta-feira (31), e garantiu colaborar no que for possível, para que o texto da Reforma Trabalhista aprovado pelos deputados seja alterado, por não concordar com a “flexibilização” de direitos da classe trabalhadora.

João Domingos, presidente da Confederação dos Servidores Públicos do Brasil (CSPB) e Diretor de Finanças da Nova Central afirmou que as centrais fizeram o “dever de casa” e transformou a manifestação do dia 24 de maio, em Brasília, no maior ato unificado dos trabalhadores (as) contra o desgoverno do presidente Michel Temer.

“Precisamos de uma dica dos próximos passos que daremos durante a tramitação da matéria no Senado. Saber qual a trilha e o caminho das pedras facilitará nossa atuação. A mobilização nos locais de trabalho, a distribuição de informativos para a população e as denúncias dos retrocessos que significa as reformas da Previdência e Trabalhista continuará sem trégua”, garantiu João Domingos.

O senador Paulo Paim (PT-RS) classificou como "desumana e cruel" a reforma trabalhista e que se a proposta for mantida como está, agravará o conflito entre empregados e empregadores. Segundo ele é preciso fazer ajustes no texto, criticou o dispositivo que autoriza o trabalho intermitente, e sublinhou que os trabalhadores não estão em posição favorável para livre negociação num cenário de desemprego elevado.

“Uma coisa é reformar leis obsoletas, outra é flexibilizar direitos que possa desiquilibrar a relação capital e trabalho. Coloco-me à disposição para que possamos discutir este tema com o presidente da casa Eunício Oliveira. Mas precisamos estabelecer estratégias em todas as votações e conquistar apoios dos senadores com visitas em suas residências”, recomendou Renan.

Os sindicalistas foram informados da divisão da bancada peemedebista e, que muitos parlamentares, enxergam nas reformas a solução para retirar o País da crise econômica. Com pensamento contrário, Renan disse que tem feito restrições ao agravamento da recessão. “Só se sai da crise quando se investe no crescimento econômico; quando aumenta o poder de compra dos salários, fazer o contrário, é trafegar na contra mão”, complementou.
 

A Construção de uma NOVA CENTRAL SINDICAL DE TRABALHADORES – NCST foi forjada na unidade, coragem e ousadia, capaz de propor uma alternativa de luta para os trabalhadores e trabalhadoras do Brasil. A NOVA CENTRAL SINDICAL DE TRABALHADORES marca um momento importante na história do Movimento Sindical Brasileiro, ela é a esperança transformada em realidade que se constitui como instrumento de luta e de unidade da classe trabalhadora do nosso País.

NEWSLETTER
RECEBA NOTÍCIAS POR EMAIL

Receba diariamente todas as notícias publicadas em nosso portal. Após cadastro, confirme sua inscrição clicando no link que chegará em sua caixa de entrada. Confira essa novidade!

SAF-Sul Quadra 02 Bloco D Térreo - Sala 102 - Ed. Via Esplanada - CEP: 70070-600 - Brasília-DF | Telefone: (61) 3226-4000 / Fax: (61) 3226-4004

Back to Top