Trabalhadores prometem greve em defesa do emprego dos cobradores

Data de publicao: 23 Mar 2017

Em assembleia da Campanha Salarial – 2017 na tarde de quinta-feira (23/3), a diretoria do Sindicato dos Motoristas e Trabalhadores em Transportes Urbano de São Paulo (Sindmotoristas), lotou a quadra da Escola de Samba Barrocas da Sona Sul e definiu como prioridades, além do reajuste nos salários e benefícios, aumento no valor do PLR a defesa incondicional do emprego dos cobradores de ônibus.

Os diretores Estaduais da Nova Central – SP, Luiz Gonçalves (Luizinho - presidente) e Nailton Francisco de Souza (Porreta – secretário de comunicação), a convite de Valdevan Noventa presidente do Sindmotoristas, compareceram no evento e expuseram sobre o cenário político e econômico, no qual ocorrerão as negociações com os patrões.

O Projeto de Lei (PL 4302/1998) enviada ao Congresso Nacional pelo governo Fernando Henrique Cardoso (PSDB) que autoriza o trabalho terceirizado de forma irrestrita para qualquer tipo de atividade, e aprovado pelos Deputados quarta-feira (22/3) por 231 votos a favor, 188 contra e 8 abstenções, recebeu críticas pesadas da maioria dos oradores.

“Não tenho dúvidas de que os impactos da terceirização irrestrita será um predador de direitos trabalhistas e um causador de milhões de conflitos trabalhistas. A disputa e fragmentação sindical conturbarão sobre maneira a relação capital e trabalho”, comentou Luiz Gonçalves.

Nailton Porreta dedicou sua fala para criticar as Reformas da Previdência e Trabalhistas, que de forma concomitante “exterminará” direitos e conquistas obtidas desde 1943. “A Nova Central repudia com veemência à aprovação destes projetos voltados, exclusivamente para beneficiar os empresários e o capital nacional e internacional, que vivem da especulação e exploração dos trabalhadores (as)”, disse.

Devido sua intenção de acabar com os postos de trabalho dos cobradores de ônibus na cidade de São Paulo, o prefeito Jorge Dória (PSDB) recebeu dezenas de críticas. “Se ele pensa que esta categoria não resistirá contra seus planos de desempregar pais de famílias, vai se surpreender com a cidade parada. Nossa ação enterrará o desejo do partido do prefeito de voltar a governar este País”, afirmou Valdevan Noventa.
 

A Construção de uma NOVA CENTRAL SINDICAL DE TRABALHADORES – NCST foi forjada na unidade, coragem e ousadia, capaz de propor uma alternativa de luta para os trabalhadores e trabalhadoras do Brasil. A NOVA CENTRAL SINDICAL DE TRABALHADORES marca um momento importante na história do Movimento Sindical Brasileiro, ela é a esperança transformada em realidade que se constitui como instrumento de luta e de unidade da classe trabalhadora do nosso País.

RECEBA NOTÍCIAS POR EMAIL

Receba diariamente todas as notícias postadas em nosso portal. Cadastre-se e confira essa novidade!

SAF-Sul Quadra 02 Bloco D Térreo - Sala 102 - Ed. Via Esplanada - CEP: 70070-600 - Brasília-DF | Telefone: (61) 3226-4000 / Fax: (61) 3226-4004

Back to Top