Os trabalhadores exigem ações imediatas sobre reforma política

Data de publicação: 12 Nov 2014


Parcela significativa dos trabalhadores (as) e do povo brasileiro depositou nas urnas um sentimento de mudanças. Dentre elas, mudar as regras das eleições para melhorar o sistema político, com vistas a fortalecer a democracia, dar mais transparências ao processo eleitoral e evitar que o poder econômico influencie decisivamente nos resultados e na escolha dos representantes do povo.

O Partido dos Trabalhadores (PT) pretende mobilizar a sociedade em torno de uma proposta de reforma política, sintonizada com os anseios daqueles que clamam por mudanças e proporão novas formas de financiamento de campanhas; o voto em lista pré-ordenada e maior participação das mulheres nos espaços de poder.

Uma alternativa seria o financiamento público das campanhas eleitorais e o fortalecimento dos Partidos Políticos, por sua importância na condução da democracia e protagonista no debate político – eleitoral. Sobre o atual modelo de financiamento, os candidatos bancados pelo poder econômico, em muitos casos cria uma relação incestuosa entre governantes e os parlamentares eleitos e seus financiadores.

A consequência em tudo isso, é os interesses da população ficar secundários e/ou desprezados nos debates e na formulação de políticas públicas. Com a mudança, será possível equilibrar o processo eleitoral e criar um ambiente justo e democrático durante a disputa pela preferência do voto do eleitor. Só assim os candidatos terão que abandonar as estratégias baseadas no poder de compra pelo poder de convencimento dos eleitores.

O voto em lista pré-ordenada prevê o fortalecimento dos Partidos Políticos. Neste caso o eleitor passaria a votar em propostas as quais se identifica e não mais em projetos pessoais deste ou aquele político. No entendimento de dirigentes do PT, o fortalecimento dos partidos é fundamental para a democracia, porque eles estão no centro do debate democrático e têm laços com as demandas dos movimentos populares.

No que se refere às mulheres, a proposta petista inclui o aumento da participação delas nos espaços de poder, sobretudo no que diz respeito à representação parlamentar. Mesmo sendo mais da metade da população, ainda não estão bem representadas no Poder Legislativo.

Com menos de 10% das cadeiras ocupadas por elas, o Brasil figura em 124º lugar numa lista de 145 países feita pela Organização das Nações Unidas (ONU), sobre participação feminina em parlamentos. Ou seja, estão subrepresentadas nas Câmaras de Vereadores, nas Assembleias Legislativas e no Congresso Nacional.

A Construção de uma NOVA CENTRAL SINDICAL DE TRABALHADORES – NCST foi forjada na unidade, coragem e ousadia, capaz de propor uma alternativa de luta para os trabalhadores e trabalhadoras do Brasil. A NOVA CENTRAL SINDICAL DE TRABALHADORES marca um momento importante na história do Movimento Sindical Brasileiro, ela é a esperança transformada em realidade que se constitui como instrumento de luta e de unidade da classe trabalhadora do nosso País.

NEWSLETTER
RECEBA NOTÍCIAS POR EMAIL

Receba diariamente todas as notícias publicadas em nosso portal. Após cadastro, confirme sua inscrição clicando no link que chegará em sua caixa de entrada. Confira essa novidade!

SAF-Sul Quadra 02 Bloco D Térreo - Sala 102 - Ed. Via Esplanada - CEP: 70070-600 - Brasília-DF | Telefone: (61) 3226-4000 / Fax: (61) 3226-4004

Back to Top